- - - - - - - -- - - - - - - -- - - - - - - - --Jornal do Commercio - Recife, 10 de junho de 1998

PATRIMÔNIO
Igarassu abriga raridades do barroco brasileiro

O centro histórico de Igarassu esconde uma preciosidade que foi descoberta antes pelos turistas que pelos próprios pernambucanos. O convento de Santo Antônio abriga a mais importante pinacoteca de quadros barrocos da América Latina, um espaço que vem sendo cada vez mais conhecido por portugueses e espanhóis. De acordo com o secretário de Turismo e Cultura de Igarassu, Rubens Conde, o número de visitantes em 1997 cresceu 64% em relação ao ano anterior. "A maioria dos interessados são portugueses e espanhóis. Este grupo chega a freqüentar o local mais que as turmas de estudantes", contabiliza Conde.

Parte integrante do Centro Histórico - que também inclui a igreja dos Santos Cosme e Damião, a mais antiga do Brasil -, a Pinacoteca de Igarassu possui 24 quadros do período colonial brasileiro. São painéis de grandes dimensões, todos do estilo Barroco, feitos a óleo ou em têmpera, estes ainda mais raros. Entre os mais importantes, estão quatro pinturas de 1729 que narram a história de Igarassu. Estas peças pertenciam a Igreja de Cosme e Damião e ilustram a fundação da igreja, um milagre dos santos que aconteceu em Igarassu e foi reconhecido pelo Vaticano, a chegada dos portugueses e a invasão e o saque dos holandeses.

Entre as outras raridades, também há o retrato de Santo Olegário, feito com a técnica de ilusionismo. Quando o observador se move, tem a impressão que o olhar da pintura o está acompanhando. Os quadros da Pinacoteca foram pintados entre os séculos 17 e 18, sendo um do séc. 16. Como a maioria deles eram doados à Igreja, não trazem a assinatura dos pintores. Além dos painéis, o acervo ainda guarda algumas imagens de santos. São oito peças em madeira, restauradas pela Fundação Joaquim Nabuco, no projeto De Volta À Luz, que recompôs uma parte do acervo barroco pernambucano.

Além do valor histórico e artístico das obras em exposição, a Pinacoteca de Igarassu também merece ser visitada pelo bom estado de seu espaço físico. Ao contrário de algumas instituições cujas instalações desmerecem as peças que abrigam, a pinacoteca mantém o salão muito organizado. O espaço possui uma estrutura adequada ao tipo de quadros que expõe, com iluminação correta e manutenção apropriada. "É preciso não iluminar excessivamente as telas, pois senão elas sofrem um desgaste maior", explica Conde.

Para restaurar a pinacoteca e outros monumentos da cidade, Igarassu conta com o apoio de diversas instituições. Atualmente, por exemplo, está sendo restaurada a Igreja do Convento de Santo Antônio. A empreitada é apoiada pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Fundação Ricardo do Espírito Santo, de Portugal. Dessas associações, surgem convênios de cooperação cultural com a finalidade de preservar a memória barroca ibero-brasileira. Juntas, as instituições investem R$ 1.300 mil na recuperação das obras.

Por causa da restauração, a nave da igreja está fechada para visitação. Os turistas podem ir à pinacoteca e à sacristia - que possui um altar barroco e o teto forrado com pinturas e madeira entalhada.

Serviço

A Pinacoteca de Igarassu fica no centro histórico da cidade O horário de visitação vai das 8h às 13h e das 14h às 18h. Informações: 543.1772 e 543.0435


     

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes