- - - - - - - -- - - - - - - -- - - - -- - - ---Jornal do Commercio - Recife, 12 de maio de 1998

SAÚDE II
Em três meses, doença atinge 30 detentos do Presídio Aníbal Bruno

Nos últimos meses pelo menos 30 detentos do Presídio Aníbal Bruno, no Curado, adoeceram com sinais equivalentes aos de dengue clássica. A informação foi repassada pela diretoria da unidade a equipes da Secretaria de Saúde do Recife. Elas estiveram no local depois que surgiu a suspeita de que o preso Luiz de Moura da Silva, 19 anos, havia morrido no último dia 23 com a forma grave da doença.

Até ontem, Luiz era uma das duas vítimas suspeitas de terem morrido por dengue hemorrágica no Recife - a outra era a professora Márcia Brito. O diretor do presídio, Roberto Galindo, acha pouco provável que o rapaz tenha sido vítima da dengue. "O enfermeiro que o atendeu disse que não havia sinais dessa doença. Ele não apresentava febre, queixava-se de dor na região lombar e coxa".

Nara Melo, diretora de Epidemiologia do Recife, informa que 30 agentes de saúde estiveram no Aníbal Bruno, colocando larvicida em 577 depósitos d'água. Também foi realizado tratamento espacial para combater os mosquitos adultos dentro do presídio. Recife registrou este ano 1.768 casos confirmados da doença, sendo 14 da forma grave nos bairros de Boa Viagem (04), brejo de Beberibe, Campo Grande, Beberibe, Casa Amarela, Graças, Torre, Várzea, Ipsep, Pina e Cohab (Ibura).


     

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes