- - - -- - - - - - - -- - - - - - - -- - - - --Jornal do Commercio - Recife, 12 de maio de 1998

NÁUTICO
Hugo não aprova a tabela da terceira fase do Pernambucano

O técnico Hugo Benjamin não gostou da tabela da terceira fase do Campeonato Pernambucano. O treinador do Náutico acha que, pelo fato de o time alvirrubro ser o segundo clube que mais somou pontos, deveria ter sido um pouco mais privilegiado. Ele reclama de ter que fazer os dois últimos jogos fora de casa.

Pior: por ter sido o quarto colocado na segunda fase, o Náutico jogará, a princípio, três partidas fora e duas em casa. Mas, o clássico com o Sport está marcado para os Aflitos, podendo ser transferido para o Arruda.

Os jogos do Náutico: Ferroviário/ST nos Aflitos (domingo), Recife em Timbaúba (dia 20), Sport nos Aflitos (dia 24), Santa Cruz no Arruda (dia 27) e Porto no Antônio Inácio (dia 31).

Para a partida contra o Ferroviário/ST, Hugo não poderá contar com o zagueiro Ricardo, que levou o terceiro cartão amarelo na derrota para o Sport, sábado passado. Em seu lugar entra Roger. O treinador ainda não sabe se mantém Sérgio Luís no ataque ou se começa o jogo com Mizinha mais avançado - Chapecó continua vetado pelo departamento médico.

E hoje, Chapecó poderá ser punido pelo TJD da FPF. O jogador será julgado pela expulsão na partida contra o Porto, vencida pelos alvirrubros por 4x1. O atacante é reincidente.

O volante Joel até ontem não tinha sido regularizado. A direção alvirrubra contatou a Federação para apressar o processo junto à CBF. Joel vem treinando normalmente e a intenção de Hugo Benjamin e efetivá-lo como titular já no domingo. Emerson e James só devem estrear na segunda rodada.

MAIS REFORÇOS - Além das contratações de Joel, Émerson e James, o Náutico ganhará um reforço a mais para a disputa da terceira fase do Campeonato Pernambucano. O atacante Agostinho, recuperado de uma cirurgia no joelho, foi liberado para participar de treinos com bola e poderá atuar dentro de duas semanas, segundo previsões do ortopedista Joaquim Barreto, do departamento médico alvirrubro.

Joaquim Barreto orientou Agostinho para não entrar em divididas nem chutar forte nos coletivos. Ele quer acompanhar gradativamente a evolução do jogador, que está há nove meses sem jogar. "Aos poucos ele vai perdendo o medo", explicou.

Agostinho se machucou ainda na primeira fase do Brasileiro da Segunda Divisão do ano passado, numa disputa com um zagueiro do Vila Nova/GO. Em novembro, foi operado e, desde então, vem fazendo fisioterapia. Já está com toda a musculatura recuperada, de acordo com informações do DM alvirrubro.

Outro atleta que batalha pela recuperação é o meia-esquerda Márcio Ferrari. O jogador começa hoje a caminhar normalmente, após retirada de um pino - colocado para consolidar a cirurgia de recomposição dos ligamentos do tornozelo. Márcio está sem jogar há um mês, após ter levado uma entrada por trás do lateral Édson, do Porto. Joaquim Barreto diz que Márcio só volta aos campos em dois meses, após o término do Estadual.


     

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes