- - - -- - - -- - - -- - - -- - - -- - - -- - - -Jornal do Commercio - Recife, 06 de maio de 1998

HOME PAGE

Flagelados da seca encontram ajuda na home page da REDEDH

por HERCÍLIA GALINDO
hercilia@jc.com.br

A solidariedade de cidadãos comuns em favor dos flagelados da seca já chegou à Internet. Trata-se da home-page sobre a realidade da seca do Nordeste, idealizada por um estagiário da Rede Estadual de Entidades Pelos Direitos Humanos (REDEDH) e apoiada pela organização. A idéia é divulgar os problemas enfrentados pelas famílias que estão sofrendo com a fome e a sede.

"Nosso objetivo é pôr em prática mais uma ação de solidariedade em favor dessa gente tão sofrida. Dessa vez, utilizando o poder de propagação de idéias pela grande rede", explica Amparo Araújo, gerente da REDEDH e presidente do grupo Tortura Nunca Mais. Segundo ela, o site vai permitir que se sensibilize internautas de outros países e ainda que se troque idéias com universidades estrangeiras, detentoras de tecnologias simples e baratas para amenizar os problemas decorrentes da seca, como a dessalinização da água, por exemplo. As sugestões enviadas pelas universidades serão repassadas para as prefeituras, que podem, ou não, pôr a idéia em prática.

A home page também apresenta fotos da seca no interior - através de uma parceria com o Jornal do Commercio, que cedeu as imagens - e textos já publicados nos veículos de comunicação sobre o assunto. "Para garantir a autenticidade dos fatos, vamos enviar todo a material impresso para o Instituto de Planejamento de Pernambuco (Condepe), que vai avaliá-los e dizer se tudo está mesmo correto", afirma o idealizador da página, Ricardo José Amorim.

As idéias para o aperfeiçoamento do novo site estão fervilhando na cabeça do rapaz, que estuda Direito na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). "Criamos um espaço para que as pessoas se pronunciem sobre o assunto, dizendo o que pensam e dando sugestões", diz. O grande obstáculo agora é encontrar parceria para a tradução da página para o inglês. Só assim, as universidades estrangeiras poderão ter maior acesso a ela na Web.

POLÍTICA - Para Amparo Araújo, a falta de vontade política é um dos grandes causadores do estado de calamidade sofrido pelos sertanejos. "O Governo Federal teve mais de um ano para planejar ações emergenciais e evitar tanto sofrimento, desde que o El Niño (fenômeno proveniente do aquecimento da águas do Pacífico) foi detectado. Por que não agiu logo?", questiona.

Até a Superintendência para o Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) reconhece que, em cerca de 19 municípios de Pernambuco, Paraíba e Ceará, a população está inquieta por causa da falta de alimentos. Para participar e contribuir, os visitantes do site poderão dar uma passada na página, cliccar no link "Colabore" e saber o número da conta e agência para depósito em favor da causa. "Precisamos angariar fundos e alimentos para serem distribuídos entre os municípios atingidos o mais rápido possível, antes que mais vidas se percam. A fome não espera, mata", alerta Amparo. O endereço é: http://www.hotlink.com.br/seca

.

Sites que falam sobre a fome:

- http://brasil.emb.nw.dc.us/mma/deserto
/port/redesert/seca1.html
-
http://bioc09.uthscsa.edu/natnet/
archive/nl/9307/0010.html
-
http://www.cyberpan.com.br/site/tempo.htm
-
http://www.iica.org.br/AguaTrab/Teresinha%
20e%20Airton%20Xavier/P4TB05.htm


 

 

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes