-- - -- - - -- - - -- - - -- - - -- - - -- - - -Jornal do Commercio - Recife, 12 de maio de 1998


JC NAS RUAS
Luce Pereira

Lonas, promessas e panfletos

Há poucos meses atrás, a prefeitura anunciou com estardalhaço a Operação Inverno. Não poderia ser grande coisa mesmo, porque as previsões sempre apostaram que o El Niño ia continuar fazendo o Recife arder de manhã à noite. É verdade que o calor não diminuiu, mas no final de semana veio uma chuvinha de pouca expressão (31,9 milímetros) só para desmoralizar o estardalhaço, que tinha mais de marketing do que de providências. Se não fosse assim, não haveria desabamentos - mesmo sem vítimas, não importa - e as pessoas não meteriam o sarrafo nas tais ações que a PCR diz desenvolver para evitar catástrofes. Se fosse sério mesmo, as áreas assistidas pelo Parceria nos Morros não seriam apenas 40, quando existem 6,5 mil pontos de risco. Para completar, vem a Codecir e diz que não há dinheiro, que o remédio é esquecer as obras e realizar um trabalho preventivo. Mas por que será que não faltam recursos para investir no Bairro do Recife? Perguntinha inútil essa, a resposta é óbvia. Então conclui-se que, pelo andar da carruagem, o povo dos morros vai continuar enfrentando o inverno com lonas, promessas e panfletos. Sem chiar.

MNU repudia Magalhães

O Movimento Negro Unificado (MNU) voltou de um congresso na Bahia com algumas novidades e uma moção de repúdio contra o prefeito Roberto Magalhães. Os integrantes consideraram racismo puro a declaração feita em fevereiro de que "Recife não é uma cubata africana". Não querem esquecer o episódio.

No texto, os congressistas convocam seus pares a dar, através do voto, uma resposta àqueles que julgam não ter compromisso com os interesses do povo negro. Ressaltam, ainda, voltando ao assunto que teria originado a declaração, que o prefeito não pode se vangloriar, pois há no Recife 10 mil crianças fora da escola.

Indesejáveis

Outro dia um leitor anônimo revoltou-se porque viu no texto que acompanhava a foto, quase idêntica a essa, uma defesa dos "pingentes". Não é nada disso. Todo mundo critica a falta de providências, mas mesmos indesejáveis caronas não podem ser tratados a pontapés.

À vontade

O escuro e as obras inacabadas vêm fazendo do trecho do antigo Hotel Quatro Rodas (Olinda) point de aventureiros de todo tipo. É território disputado até pelo tráfico.

Chuvinha

Bastou uma chuvinha de nada, nesse final de semana, para que o lixo do Canal dos Bultrins, também em Olinda, subisse mais. Não transbordou porque teve a ajuda de voluntários.

Greve

Vem mais braços cruzados por aí. Professores da rede municipal de Jaboatão, indignados com o atraso no pagamento dos salários, fazem assembléia hoje para votar proposta de greve. Chiam porque sequer receberam abril.

Boas novas

Os agentes de combate à dengue de Olinda, que há mais de dois anos não trocam a farda e recebem com atraso, podem viver dias melhores. A PMO diz que pagava com recursos próprios e agora o Ministério da Saúde liberou verba.

Aids

Começa amanhã, às 14h, a II Semana de Enfermagem e do Serviço Social, no Hospital da Aeronáutica. Palestras e filmes ajudarão o público a entender melhor a Aids e suas conseqüências. Entrada franca.

Segurança

A Bandeirantes outdoor esclarece: não joga no time dos empresários que entrega seu pessoal à própria sorte. Jura de pés juntos que ninguém sai para uma tarefa perigosa sem equipamentos de segurança.

E-mail

luce@jc.com.br

 
 

 

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes