- - - -- - - -- - - - - - - -- - - - - - - - - --Jornal do Commercio - Recife, 12 de maio de 1998

SUCESSÃO II
Humberto festeja e diz que PT se afirmou como legenda nacional

Da Sucursal

BRASÍLIA - "Decisão corajosa, legal e politicamente correta". Foi assim que o deputado petista Humberto Costa, entendeu a interferência do Diretório Nacional do seu partido, anulando o lançamento da candidatura do Vladimir Palmeira, ao Governo do Rio, para viabilizar a aliança com o PDT à sucessão presidencial."O PT se afirmou como legenda nacional e não como um ajuntamento de interesses regionais", considerou o deputado.

"O PT não poderia tomar outra atitude", na opinião de Humberto Costa, " considerando que o Diretório Estadual do Rio ignorou a política nacional de alianças aprovada durante o Encontro Nacional do PT". O deputado disse que se a candidatura de Palmeira fosse mantida, haveria uma quebra de hierarquia "inadmissível". Os grupos insatisfeitos deverão esquecer as divergências quando a campanha de Luiz Inácio Lula da Silva for deflagrada, pensa Costa.

Quanto a situação de Pernambuco - onde há divergência entre dois grupos, um que quer o PT coligado com a Frente Popular e outro contrário- Humberto está otimista. Acha que, "depois do caso do Rio, o PT deverá optar pelo bom senso. Ou seja, deverá aprovar a participação do partido no palanque puxado pelo PSB".


     

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes