- - - - -- - - - - - - -- - - - - - - - --Jornal do Commercio - Recife, 17 de dezembro de 1998

CORTES IV
FHC diz que teto é para limitar salários

BRASÍLIA - O presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou, ontem, que a fixação de um teto salarial não tem o objetivo de aumentar salários, mas sim de realizar "cortes de forma drástica" nos privilégios. "Teto tem a função de limitar o abuso salarial, mas não tem a função de definir o nível de salários." Segundo FHC, "uma coisa é dizer que a remuneração será condigna e outra é permitir que haja abusos, sobretudo nas acumulações e privilégios pessoais".

FHC disse que o "corte", resultado da fixação do teto, faz com que não haja "acumulações de aposentadorias e exercícios (de funções na ativa)". "No meu entendimento, teto não tem nada a ver com aumento de salário, que depende de uma outra decisão", afirmou ele. O presidente voltou a defender sua idéia de estabelecer R$ 10.800 como limite para o teto. Segundo ele, a decisão de alterar o teto para R$ 12.720 foi tomada em uma "discussão de consenso" entre os presidentes dos três Poderes.

"É muito boa a polêmica. Agora, se estão todos dizendo que é melhor R$ 10.800, o que eu faço? Eu só tenho que aplaudir. Eu aplaudo", respondeu FHC, ao ser questionado sobre a polêmica em torno da decisão de estabelecer o teto em R$ 12.720.




   

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes