- - - - -- - - - - - - -- - - - - - - - --Jornal do Commercio - Recife, 17 de dezembro de 1998

CRENTES
Pastor cancela bodas de moça que não era virgem

BELO HORIZONTE - Um casal evangélico, que estava com o casamento marcado para o próximo sábado, acusa o pastor-presidente da Igreja Assembléia de Deus de Uberlândia (517 quilômetros de Belo Horizonte) de cancelar a realização da cerimônia, por ter descoberto que a noiva não era mais virgem. A estudante Cleuza Marques da Silva e o embalador Aldo Pereira de Torres, ambos com 23 anos, entraram com uma Ação Cautelar na 9ª Vara Civil do Fórum de Uberlândia, pedindo liminar que obrigue o pastor Álvaro Sanches a abençoar a união. Hoje, às 14h20, eles se casam no civil e aguardam a decisão da Justiça, que deve sair amanhã.

O juiz Antônio Oliveira pediu, ontem, à igreja que encaminhe seu estatuto à Justiça, num prazo de 24 horas, para que ele avalie se algum artigo trata disso e se há respaldo constitucional. Segundo o advogado Jesus Garcia, que representa os noivos, o argumento para se conseguir a liminar é que como a igreja marcou o casamento é obrigada a realizar. Garcia pediu que o juiz estabeleça uma multa, para que a igreja pague, em caso de descumprir a liminar, se essa for favorável ao casal.




   

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes