- - -- - - - - - - -- - - - - - - - --Jornal do Commercio - Recife, 17 de dezembro de 1998

BANCOS
Bandeirantes paga abono a demitidos

Os protestos realizados ontem em todo o País pela Confederação Nacional de Bancários contra as demissões anunciadas pelo Banco Bandeirantes - cerca de 700 no País, sendo 183 delas no Recife - tiveram resultado positivo. Com a paralisação, o Banco Bandeirantes, comprado pelo grupo financeiro português Caixa Geral de Depósitos (CGD), em janeiro deste ano, concordou em pagar um abono de Natal para os demitidos.

O valor será definido hoje, em reunião na sede do banco, em São Paulo. O Bandeirantes já havia anunciado o pagamento de indenização integral, cesta de alimentação e extensão do plano de saúde por três meses. As demissões foram confirmadas em novembro, junto com o anúncio do fechamento de sete agências do banco no Estado. Com os protestos de ontem, os sindicalistas conseguiram fechar agências em pelo menos quatro capitais - Rio, São Paulo, Recife e Paraíba.

"Com o Dia Nacional de Luta pelo Bandeirantes pretendíamos mostrar força para ganharmos a possibilidade de negociação. E conseguimos. A gente espera que haja interrupção nas demissões, mas para isso temos que avançar para uma paralisação nacional por tempo indeterminado", declarou o presidente do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Marlos Guedes.

O Papai Noel estilizado (vestido de preto invês de vermelho) voltou ontem à agência do Bandeirantes da Avenida Dantas Barreto como atração do protesto que manteve a agência fechada desde às 8h, quando era iniciado o pagamento aos aposentados do INSS credenciados naquela agência. O protesto seguiu até às 13h, quando saiu a notícia da reunião para acerto do abono. Em Fortaleza (CE), Natal (RN), Vitória (ES) e Terezina (PI), as agências foram fechadas pela manhã. Nas outras capitais do País, houve apenas o protesto na porta das agências.

MENOS DEMISSÕES - Há uma diferença nos números anunciados de demissões no Bandeirantes em Pernambuco. A princípio, o banco repassou ao sindicato que precisaria fazer 300 homologações de demissões, mas o número atual diz que o total é de 183. Até ontem, foram registradas no sindicato da categoria 24 homologações.

"No dia 18 deve começar o fechamento de balanço das agências. Aquelas que estão para ser desativadas vão poder liberar o pessoal de vez. Por isso, bem perto do Natal deve crescer o número de homologações até chegar as 183 previstas pelo Banco", revelou o diretor administrativo e de Imprensa do Sindicato dos Bancários, João Rufino.


     

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes