- - - - - - - -- - - - - - - -- - - - --Jornal do Commercio - Recife, 17 de dezembro de 1998

PARCERIA
Sport vira modelo de exportação para salvar clubes nordestinos

O Leão está se preparando para ampliar seus domínios pelo Nordeste. É que o Sport recebeu propostas de dois clubes tradicionais da Região para assumir o comando de seus departamentos de futebol. São eles, o tradicional Ypiranga da Bahia, e o Alecrim, de Natal. Por enquanto, a diretoria do tricampeão pernambucano só estuda a viabilidade das parcerias propostas.

A idéia é boa. O Sport assumiria por completo o futebol dos parceiros, que andam "mal das pernas" e não estão conseguindo armar suas equipes para disputar os respectivos campeonatos estaduais. Os pernambucanos entrariam com tudo: jogadores, comissão técnica, etc. Como recompensa, teriam direito ao faturamento obtido com renda dos jogos e venda dos jogadores revelados.

Entretanto, para não acabarem no prejuízo, os rubro-negros estão avaliando os riscos do negócio. "Pedimos aos clubes que apresentem um prognóstico de receita e qual a estrutura física oferecida. O problema é que corremos contra o tempo, pois os campeonatos baiano e potiguar começam no fim de janeiro", explicou o gerente de futebol do Sport, Adelson Wanderley.

A proposta segue o modelo ocorrido na Segundona deste ano. O Irati, do Paraná, que se uniu ao XV de Piracicaba, de São Paulo, conseguindo a melhor campanha do Campeonato até terceira fase. A parceria entre paranaenses e paulistas produziu também o artilheiro da competição: o atacante Gauchinho.

IMPASSE - O zagueiro rubro-negro Ronaldo ainda não chegou a um acordo salarial com a diretoria. Para ele, é necessário que o clube avance um pouco mais no que foi proposto para se chegar a um acordo. "Tenho a intenção de permanecer no Sport, mas preciso pensar na minha carreira", afirmou o jogador, que confirmou o recebimento da proposta do Flamengo para que ele vá defender o clube da Gávea.

O Sport espera que Ronaldo aceite a proposta feita. "Não voltei a entrar em contato com ele, porque não tenho autorização para fazer uma nova proposta. Cabe ao atleta dizer agora o que deseja", afirmou o gerente de futebol.


     

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes