-- - - - - - - - - - - -- - - - - - - -Jornal do Commercio - Recife, 17 de dezembro de 1998

BONITO III
Projeto Barra Azul continua paralisado

Pelo menos 63 famílias, totalizando mais de 200 pessoas, podem ser beneficiadas pelo Projeto Agroecoturístico de Barra Azul, que visa atrair visitantes para o local onde há a cachoeira. Outro objetivo é o de aumentar a renda dessas pessoas que invadiram há seis anos o engenho considerado improdutivo e que posteriormente foi desapropriado em favor da própria associação de moradores, sendo possível assim o assentamento das famílias.

O plano faz parte de um convênio firmado no ano passado entre o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), a Fundação de Desenvolvimento de Municípios do Interior de Pernambuco (Fiam) e a Prefeitura Municipal de Bonito. Está prevista a necessidade de uma verba total de R$ 46 mil para desenvolver o projeto.

Segundo a secretária de Turismo da cidade, Ednamar Ramos, o projeto está interrompido temporariamente por falta de verbas da Fiam (Governo do Estado). Se bem que uma boa parte já foi realizada, como a recuperação da antiga Casa Grande para ser uma pousada com capacidade para 50 pessoas, e da igreja que há no local. Outros planos foram iniciados como o treinamento de guia turístico e de hotelaria para os assentados. Falta ainda, por exemplo, a instalação de equipamentos de segurança e abertura de trilhas na área da cachoeira.

A expectativa da chefe da Divisão de Desenvolvimento de Projetos da Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur), Ceci Amorim, é a de que o trabalho restante e a colocação em prática do projeto de Barra Azul sejam realizados o mais rápido possível, entre o final desse ano e o começo de 1999.

Na mesma esperança está o agricultor Vicente Noé, um dos moradores da fazenda que pretende complementar a renda familiar com o fluxo turístico. "Tenho 10 filhos. Acho que esse projeto vai melhorar realmente a vida da gente. A gente está fazendo o lugar ficar mais bonito do que ele já é, principalmente porque está sendo dadas condições para a gente trabalhar", afirma. O vice-presidente da Associação de Moradores de Barra Azul, Edvaldo da Silva, é da mesma opinião. "Muita gente vai ganhar uma profissão e a cidade vai ter mais turistas. Só pode dar certo", acredita. (L.C.F.)


     

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes