-- - - - - - - - - - - -- - - - - - - -Jornal do Commercio - Recife, 17 de dezembro de 1998

MARIA FARINHA
Sotaque português no Amoaras

A experiência de 37 anos em agência de viagem e hotelaria levou o empresário português José Garcia, o "Pepe", a acreditar no potencial do Pólo Turístico de Maria Farinha e a apostar no êxito futuro do Hotel Amoaras, como empreendimento, que o grupo de empresários portugueses do qual faz parte adquiriu - há dois meses ele assumiu o comando geral do hotel.

Às margens do Canal de Santa Cruz, onde as águas do Rio Timbó se mesclam com as do Atlântico, e de onde se descortina um cenário variado, rico em cores e composto de água, céu, montanha e ilhota (a Coroa do Avião), o Amoaras tem, na visão de Pepe, características muito específicas e ideais para turismo de lazer e exploração de atividades náuticas.

Fechado há um ano e meio, o hotel vem aos poucos reconquistando seu lugar na paisagem de Maria Farinha, a começar do cais para atracação dos barcos, onde o "pirata" (um boneco gigante) dá as boas-vindas, seguindo-se as instalações, que primam pelo bom gosto e que foram retocadas, dentro de um jardim tropical, onde não faltam espelhos d'água e vitórias-régias. E Pepe está bem consciente da necessidade de ser preservada, naquelas paragens, a natureza, tão pródiga em mangues, ilhas, aves e, sobretudo, muito verde.

Foi através de um dos sócios brasileiros, Carlos Sodré, ex-presidente da CTI Nordeste e também bastante experiente no ramo, que foram requisitados na Ilha de Fernando de Noronha profissionais em mergulho para instalação no hotel, da única escola dessa atividade náutica da região. Agora, quem chega ao Amoaras encontra um leque de opções, do mergulho ao ski aquático, do jet ski ao caiaque, catamarã e outros equipamentos, ou como diz Pepe com seu sotaque português, "o hotel está bem apetrechado para atividades lúdico-aquáticas".

Ainda em funcionamento parcial, "soft open", o Amoaras entrará em 99 a todo vapor, a partir do réveillon, cujos pacotes, de três e de sete dias, já foram enviados às operadoras para que embarquem turistas com destino à Maria Farinha. Também em janeiro, o hotel estará presente, com sua folheteria e seus proprietários - José Garcia, Luiz Salgueiro, José Manoel Antunes (portugueses), Carlos Sodré e Mário Jacome (brasileiros) - na Bolsa de Turismo de Lisboa/BTL-99. O advogado do empreendimento, o pernambucano André Ribeiro Pessoa, acredita que seis meses de prazo são suficientes para o Amoaras funcionar com sua capacidade plena, aproveitando a mão-de-obra local e gerando impostos para Pernambuco.


     

Índice | Editorial | Política | Brasil | Internacional | Cidades | Ciência/Meio Ambiente | Esportes | Economia |
Caderno C | Informática | Turismo | Charge | Colunas | Regional | Veículos | Família | Especiais

Últimas Notícias | JC Debate | Roteiro | Weekend | Bate-papo | Tábua de Marés
Fale com o JC | Links | Classificados | Rádio Jornal| Edições Anteriores | Assinantes