LG_jc.gif (3670 bytes)


ALEX

O início da JCPM

Quem leu o comentário ao lado, “Comunicação”, sabe que atendi com prazer ao convite do amigo e chefe João Carlos Paes Mendonça para brindar o início de um novo estilo de vida empresarial com a JCPM. Foi no final da tarde do dia 5, e estava lá desde o início para ver o padre Josenildo abençoar todo o espaço. Ele abrigará o conglomerado de empresas presidido por João Carlos Paes Mendonça, que fará investimentos em Pernambuco e no Nordeste. Logo de início a modernização do Sistema Jornal do Commercio, com um aporte de R$ 20 milhões com um parque gráfico de última geração. E tem ainda os grandes empreendimentos imobiliários, agro-industriais, shoppings centers, concessões de serviços públicos. Presidido por João Carlos Paes Mendonça, o JCPM tem como vice-presidentes Marcelo Tavares de Melo, Eduardo e Reginaldo Paes Mendonça e Jaime Queiroz Filho. E mais uma equipe suplementar para tocar para frente todos os projetos. Então, conhecendo o passado teria de confiar no futuro. Plenamente.

Ouvindo

Algumas frase que escutei de João Carlos Paes Mendonça falando com os amigos: “É o meu estilo de sempre, é uma maneira de expressar que gosto de Pernambuco e do Nordeste”... “O ideal é abrir espaço em vários setores”... “Continuo confiando na capacidade do pernambucano trabalhar, na dedicação no que faz”... “É um novo começo, mas com a mesma filosofia e disposição”.

Comunicação

Conhecendo o empresário João Carlos Paes Mendonça desde a metade da década de 60, quando ele inaugurou o primeiro Bompreço, em Casa Amarela, tenho acompanhado a sua caminhada como um homem dinâmico, que tem uma vocação especial para atuar no mundo dos negócios, fazendo valer a sua própria personalidade.

Trabalhando há mais de 50 anos, no Jornal do Commercio, foi com uma sensação de alívio e confiança plena que percebi, como uma realidade definida, que ele assumia, não diria sozinho, mas, com o genro Marcelo Tavares de Melo e os irmãos Eduardo e Reginaldo Paes Mendonça, a responsabilidade pelo conglomerado de comunicação Jornal do Commercio. Na época, numa conversa informal ele me indagou no seu modo simples de falar: “Então, o que está achando?”. Como naquela fase já era um veterano no setor do jornal e da tevê, respondí: “Entusiasmado e confiante, porque tenho observado, através dos anos, que um jornal, que a comunicação em si, é negócio para um dono só, ou melhor, para uma família. O melhor exemplo está nos jornais do Sul.”. Ele sorriu e disse: “Você tem razão”. E tinha mesmo. Em poucos anos, bem mais rápido de que eu poderia imaginar, João Carlos Paes Mendonça recuperou o jornal e tevê, investindo na tecnologia, de tal modo que hoje o Sistema Jornal do Commercio, particularmente o jornal, onde trabalho, é um exemplo, em todo o País, de boa administração. A ampliação e modernização do parque gráfico do Jornal do Commercio, já em fase pré-operacional, é algo moderno, atual, atualíssimo em matéria de eletrônica beneficiando a editoração, a impressão de jornais. E aguardem o futuro. É o que posso dizer.

O encontro de terça-feira não foi uma festa. Foi o início oficial da JCPM, com diretores, familiares, amigos, sem convite impresso, inclusive porque não havia espaço para tantos. Ao chegar encontrei João Carlos e Auxiliadora Paes Mendonça, Jaci e Marcelo Tavares de Melo, Eduardo Paes Mendonça, as fiéis escudeiras Carmem Peixoto e Angélica Braga.

Notei de imediato o bom gosto da sede, a simplicidade com bom acabamento e tive oportunidade de parabenizar o arquiteto Romero Duarte, autor do projeto.

E foram chegando os amigos poderia dizer do cotidiano, pessoas como João Carlos costumam dizer: “De quem eu gosto e que gostam de mim”. Já na saida, encontrei o vice-governador José Mendonça Filho.


Jornal do Commercio
Recife - 07.09.2000
Quinta-feira