LG_jc.gif (3670 bytes)

TV
A primeira versão do ‘Oscar’ tupiniquim

A primeira edição do Grande Prêmio Cinema Brasil ganha transmissão ao vivo da TVE (em Pernambuco, pela TVU), hoje, a partir das 20h. A cerimônia, chamada de "Oscar brasileiro", irá durar duas horas e meia, e trará premiações em 17 categorias.

O evento, realizado pelo Ministério da Cultura, acontece no hotel Quitandinha, em Petrópolis (RJ). Os repórteres Maria Helena Steban e Fábio Júdice fazem a ponte entre os telespectadores e os bastidores da cerimônia. A apresentação do Grande Prêmio caberá a Regina Casé Na ocasião, estarão presentes várias estrelas do cinema tupiniquim. Entre elas Paulo José, Regina Duarte, Zezé Motta e José Wilker.

A participação da emissora deverá durar duas horas e meia. Segundo o diretor da TVE-Brasil, Dermeval Netto, será mantida na cobertura a mesma característica de produção feita em outros eventos cinematográficos nos quais o canal esteve presente, com repórteres pontuando detalhes dos bastidores e do palco.

Cinco grandes homenagens foram preparadas para a noite de hoje. As personalidades que o evento destaca são as atrizes Fernanda Montenegro, Vera Fischer e Zezé Motta, além dos cineastas Joaquim Pedro de Andrade e Anselmo Duarte.

A festa apresenta também Caetano Veloso interpretando o tema de Orfeu, de Cacá Diegues, e Ivan Lins tocando a música composta para Dois Córregos, de Carlos Reichenbach.

Para chegar a um concenso sobre os ‘melhores’ nas diversas categorias de toda produção do audiovisual brasileira, foram convocadas 287 pessoas, dentre atores, cineastas, jornalistas e intelectuais ligados ao cinema. O crítico do Caderno C, Kleber Mendonça Filho, foi um dos convidados a participar do colégio eleitoral.

“O Ministério da Cultura enviou a cédula eleitorial juntamente com uma dúzia de fitas em VHS com a mais recente produção nacional”, disse o jornalista. Kleber lembra que esse costume é comum em Hollywood quando da ocasião de divulgação dos concorrentes ao Oscar. “O detalhe é que, nos Estados Unidos, quem envia esse material são os estúdios, e não um orgão do governo”.

-----------------------------------------------------------------------


Jornal do Commercio
Recife - 12.02.2000
Sábado