LG_jc.gif (3670 bytes)

MANUTENÇÃO
Cuidados na limpeza do radiador do seu carro

Usar água potável e aplicar aditivos são algumas das dicas para os donos de automóveis, mas os profissionais do setor não recomendam a limpeza doméstica

por ANA CRISTINA LIMA

Cuidado com a água que você utiliza para limpar o radiador do carro. O líquido extraído do poço ou salinizado pode oxidar o motor, danificar gaxetas, retentores e bomba d’água. O chefe de oficina da Italiana, concessionária Fiat, Fábio Rogério do Nascimento, diz que o ideal é usar água potável no radiador.

Importante também é utilizar o aditivo. O recomendado é a base de etilenoglicol – um líquido que suporta altas e baixas temperaturas sem ferver ou congelar. “A proporção da mistura pode ser de um litro de água para um litro de aditivo”, diz Rogério. O aditivo aumenta o ponto de ebulição e melhora a refrigeração.

“O prazo de troca do aditivo deve obedecer as recomendações de cada fabricante, descrita no manual do proprietário”, lembra o técnico.

O sistema de arrefecimento – composto por radiador, bomba d’água, mangueiras, reservatório de expansão e válvulas – também requer a periodicidade de manutenção.

De acordo com Fábio Rogério, a verificação é indicada nas revisões. Os resíduos acumulados no sistema podem levar ao superaquecimento do motor, causar desgaste anormal de componentes, aumentar o consumo de combustível e danificar o sistema elétrico de arrefecimento.

A limpeza doméstica não é a mais recomendada, fala o chefe de oficina da Italiana. “Ela não consegue atingir as partes internas do motor expulsando a água suja e as impurezas acumuladas”, justifica ele.

O melhor meio é levar o carro para uma oficina que disponha do equipamento adequado para a limpeza do radiador. “A máquina tem mangueiras que são acopladas na entrada e saída d’água. Ela bombeia a água limpa, arrastando as impurezas. O trabalho termina quando o líquido eliminado do sistema de arrefecimento estiver sem resíduo”, ressalta Fábio Rogério.

Há casos em que a só limpeza não resolve. Quando a oxidação compromete o funcionamento da peça, o correto é fazer substituição por outra.

DICAS – Apesar da recomendação para que a limpeza seja feita na oficina, o dono de automóvel deve ficar atento à manutenção do sistema de arrefecimento. O proprietário deve verificar o nível do líquido do radiador semanalmente. Se estiver baixo, complete com água limpa. Caso você perceba que o volume diminui com maior freqüência, é sinal de que existe defeito.

O indicador de temperatura também deve ser observado. Se o ponteiro passar da faixa vermelha, pare o carro e espere ele esfriar.

Nunca coloque água no radiador quente. O choque térmico procova danos ao motor, além do mais, ao misturar o líquido frio com o quente , a pressão vai jogá-lo para fora, podendo provocar um acidente.

___________________________________


Jornal do Commercio
Recife - 04.02.2001
Domingo