LG_jc.gif (3670 bytes)

TERROR NOS EUA XIX
Ameaça sobre o Palácio do Planalto

BRASÍLIA – Há 13 anos, também em setembro, o Brasil viveu momentos de tensão em um seqüestro de avião que tinha objetivo semelhante àqueles que resultaram nos atentados a Washington e Nova Iorque. Das 11h até o início da noite do dia 29 de setembro de 1988, os 97 passageiros e sete tripulantes do vôo 375 da Vasp, que voava de Belo Horizonte para o Rio, foram seqüestrados pelo maranhense Raimundo Nonato Alves da Conceição. De arma em punho, ele tinha a meta de jogar o avião sobre o Palácio do Planalto.

Segundo Ivan Sant’anna, autor do livro Caixa Preta que relata histórias de desastres aéreos brasileiros, Raimundo Nonato, ex-funcionário da Mendes Júnior elegeu como culpado por seu desemprego e falta de dinheiro o então presidente da República José Sarney. Sua vingança seria matar Sarney, destruir a sede do Governo e ganhar notoriedade.

Antes de o avião pousar, o seqüestrador invadiu a cabine de comando. Feriu com um tiro o rosto de um comissário de bordo. E apontando a arma para a cabeça do piloto, Fernando Murilo de Lima e Silva, gritava: “Vamos para Brasília!”. Conceição acabou dando um tiro na têmpora do co-piloto, Salvador Evangelista, que teve morte imediata.

___________________________________


Jornal do Commercio
Recife - 13.09.2001
Quinta-feira