LG_jc.gif (3670 bytes)

INUSITADO II
“Comida é o maior vício de nossa civilização.

Com frases polêmicas como essa, a metafísica Evelyn Levy e o marido, Steve Torrence, defendem que o ser humano pode viver melhor sem alimentos, com mais disposição física e sem doenças. Afirmam até que existem cerca de 200 pessoas vivendo assim no Brasil. Autora de livros sobre metafísica, Evelyn adianta, nesta entrevista, que o casal vai passar por testes nos Estados Unidos para que médicos e cientistas comprovem a façanha.

JC – Qual o objetivo de vocês com essas palestras?

EVELYN LEVY – Além de realizarmos um trabalho de despoluição e conscientização do planeta, queremos mostrar às pessoas como reprogramar o DNA e transformar o organismo para que ele deixe de depender de elementos físicos externos e passe a viver basicamente da luz solar e do ar.

JC – Qualquer pessoa pode fazer isso?

E.L. – Só deve passar pela experiência quem estiver consciente de seus objetivos, pois se trata de uma reprogramação orgânica, e não de uma dieta ou modismo.

JC – Comer não é uma necessidade?

E.L. – É o maior vício de nossa civilização. Basta ver a quantidade de vezes que as pessoas comem sem ter fome. A humanidade já comeu muito menos do que hoje. Os antigos egípcios só se alimentavam de frutas e tribos primitivas praticamente não comiam. A própria Bíblia menciona o jejum várias vezes. O problema é que, ao longo do tempo, transformamos o vício de comer em dependência. Uma pessoa que come muito morre aos 70, 80 anos. Se observarmos aqueles velhinhos que vivem mais de 100 anos, comem que nem passarinho. É a comida e suas toxinas, com todo o desgaste digestivo, que envelhecem e matam o ser humano, destruindo as células. Nosso sangue deveria ser alcalino, mas devido à formação de ácidos que produzimos ao digerir os alimentos, acaba ficando ácido. E em ambiente ácido, as células morrem. Por isso envelhecemos.

JC – Como vive uma pessoa que não come?

E.L. – Nós não ficamos doentes, não ficamos cansados, não temos problemas físicos. Se tivermos que ficar três dias acordados, ficamos facilmente. Podemos pedalar uma bicicleta por quatro horas sem beber água nem suar. Comida para nós passou a ser só o cheiro. Se eu quiser comer um pão de queijo, basta cheirar que a memória é ativada e eu já me satisfaço, pois meu estômago não funciona mais.

JC – Há como provar o que vocês afirmam?

E.L. – No Brasil há mais de 200 pessoas vivendo de luz. E nós vamos passar por testes com cientistas nos EUA. Para quem quiser mais informações, nosso site é o www.vivendodaluz.com.

___________________________________


Jornal do Commercio
Recife - 15.07.2001
Domingo