LG_jc.gif (3670 bytes)

VIOLÊNCIA
Assaltantes fazem três reféns para roubar BB

Investida teve início quando a quadrilha abordou uma gerente da agência de Prazeres e fez a sua família refém para forçá-la a entregar dinheiro do banco. Ladrões levaram R$ 270 mil

Três pessoas foram feitas reféns de cinco homens que participaram um assalto à agência do Banco do Brasil na Estrada da Batalha, em Prazeres. A ação, que resultou no roubo de cerca de R$ 270 mil, aconteceu na manhã de ontem. As vítimas foram H.F.G (uma das gerentes do Banco do Brasil de Prazeres), o seu marido S.L.C.M. e o filho de 4 anos D.G.C. A delegada de Repressão de Roubos e Furtos, Cleide Lyra, que investiga o caso, não descarta a possibilidade de os assaltantes fazerem parte da quadrilha de Jones. Ela adiantou que, durante as investigações, entrará em contato com policiais do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil. Há suspeitas de que os bandidos sejam do Sul do País.

O assalto foi planejado havia vários dias. A investida teve início na noite da última segunda-feira. A gerente H.F.G. voltava para casa, no bairro de San Martin, dirigindo seu carro, um corsa de placas não divulgadas. Durante o trajeto, na Avenida Abdias de Carvalho, seu veículo foi trancado por um Gol. Três homens se encontravam do veículo. Dois deles entraram no corsa e a levaram para uma estrada próximo ao Terminal Integrado de Passageiros (Tip). O terceiro bandido fugiu no Gol.

Durante toda a madrugada, contou Cleide Lyra, os homens ameaçaram a gerente. “Disseram que se ela não colaborasse, matariam o filho e o marido dela.” Por volta das 3h, os dois bandidos levaram H. para sua residência. Outras três pessoas, inclusive um dos assaltantes que dirigia o Gol, já se encontravam em frente à casa da vítima. Eles seguiram com o marido e o filho de H. para um local próximo ao município de Araçoiaba. “O marido da vítima não sabe dizer para onde o levaram porque estava encapuzado”, disse a delegada.

Na manhã de ontem, H. foi orientada pelos bandidos a ir ao Banco do Brasil dirigindo seu carro. Dois homens a acompanhariam no veículo. Eles entraram na agência fingindo-se de clientes e pediram para falar com a gerente. “Eles alegaram que o cartão magnético deles estava com defeito. Toda a ação havia sido combinada com a vítima”, disse Cleide Lyra. “A gerente autorizou que um dos funcionários entregasse a quantia solicitada pelos bandidos. Nesse momento, eles anunciaram o assalto e mandaram abrir o cofre da agência. Roubaram cerca de R$ 270 mil”, contou a delegada. Após o assalto, os homens levaram o celular da gerente e ordenaram que ela ligasse minutos depois para se certificar se o filho e o marido haviam sido libertados. Eles foram soltos cerca de uma hora depois do assalto.

___________________________________


Jornal do Commercio
Recife - 21.11.2001
Quarta-feira