LG_jc.gif (3670 bytes)


DE OLHO NA CIÊNCIA

DNA

Cleidson Moura, 20 anos, estudante, residente em Dois Unidos, Recife, pergunta:

Como funcionam as informações e códigos guardados nos DNAs das pessoas? Como as características dos indivíduos são selecionadas na engenharia genética para a formação de um indivíduo?

Maria Angélica Guimarães Barbosa, pesquisadora do Projeto Genoma/Facepe no Laboratório de Genética-Bioquímica e Seqüenciamento de DNA Profª Tânia Falcão da UFRPE, responde:

O DNA contém todas as características hereditárias no ser vivo. A mensagem contida em um segmento de DNA, através da seqüência de suas bases (adenina, guanina, citosina e timina), é copiada para uma molécula de RNA. Cada seqüência de três bases do RNA é responsável pela formação de um aminoácido, que, combinados entre si, originam diferentes proteínas. Temos então, o seguinte fluxo de informações genéticas: DNA-RNA-Proteínas.

A engenharia genética é a tecnologia na qual os genes (seqüência de nucleotídeos que controla as características de um organismo) podem ser isolados, transferidos para outras células ou organismos, duplicados e ativados. Ela permite a manipulação do material genético de um organismo, introduzindo ou eliminando genes específicos. Atualmente não se selecionam todas as características para a formação de um indivíduo.

Uma das aplicações da engenharia genética é a terapia gênica, que se constitui no reparo ou substituição de genes defeituosos visando o tratamento e a cura de uma doença. As técnicas de terapia gênica se encontram em estágio experimental. Os dois métodos básicos são o in vivo e o ex vivo. O primeiro insere genes geneticamente alterados diretamente no paciente e o segundo remove tecidos do paciente, extrai as células em questão e as altera geneticamente antes de serem recolocadas no paciente.

___________________________________


Jornal do Commercio
Recife - 18.11.2001
Domingo