LG_jc.gif (3670 bytes)

AMEAÇA
Justiça do Trabalho pode enfrentar greve dos juízes

BRASÍLIA – A exemplo de professores universitários e servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), juízes do trabalho discutem a possibilidade de entrar em greve por aumento salarial. A Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho (Anamatra) deu prazo até 11 de dezembro para que as entidades estaduais consultem todos os juízes sobre a disposição de preparar ou não movimento de pressão por aumento.

“A minha impressão é que estamos caminhando para isso (a preparação da greve), porque os magistrados não têm mais o que fazer diante do quadro de indefinição, disse o presidente da Anamatra”, Hugo Cavalcanti.

Os juízes federais, aliados habituais dos trabalhistas, ainda não discutem formalmente a possibilidade de paralisação, mas há muitos que defendem a mobilização, segundo o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Flávio Dino. “Permanecendo o impasse, a tendência é que façamos também essa discussão”, disse Dino.

No início de 2000, os juízes dessas duas áreas – federal e trabalhista – ameaçaram realizar greve por tempo indeterminado. Seria a primeira paralisação nacional da magistratura, mas a mobilização foi desfeita na véspera em razão de uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF) que autorizou o pagamento de auxílio-moradia a eles.

___________________________________


Jornal do Commercio
Recife - 21.11.2001
Quarta-feira