LG_jc.gif (3670 bytes)

FUNDO DE CAPITAL
Capacitação para 50% do setor de TI de Pernambuco

Dos cerca de 4.408 profissionais que o mercado de Tecnologia da Informação abriga em Pernambuco, pelo menos dois mil, ou o correspondente a 25% da força de trabalho do setor em toda a Região Nordeste, deverão passar por um processo de qualificação no decorrer do próximo ano.

É que foram anunciadas na última segunda-feira (19) as primeiras iniciativas de treinamento de pessoal aprovadas pelo Fundo de Capital Humano (FCH), gerenciado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente.

São nove projetos, de seis empresas ou instituições, que, juntas, receberão aproximadamente R$ 3 milhões, o que equivale a 60% dos recursos disponibilizados pelo fundo, de R$ 5 milhões.

De acordo com o secretário Cláudio Marinho, foram consideradas prioritárias na seleção as propostas relacionadas à inclusão digital e desenvolvimento de softwares. Nesses aspectos, destacam-se o Comitê para Democratização da Informática (CDI), o Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar) e a CSI.

O primeiro tem o objetivo de estabelecer a sede regional do CDI no Porto Digital, bem como criar uma escola de Informática, que funcionará no Bairro do Recife, para capacitar 1.200 pessoas por ano, provenientes sobretudo da Comunidade do Pilar. “Já o Cesar e a CSI antecipam a política de residência em software do Governo Federal”, afirma Marinho, explicando que entre os planos das instituições, além da capacitação de pessoal, está a certificação das suas respectivas fábricas de software para atender aos requisitos do programa nacional.

As demais empresas contempladas são In Forma, DB LAB e Procenge. “No fim de 2002 não faltarão profissionais qualificados para usar ferramentas atuais, exigidas pelo mercado”, atesta o presidente da Facepe, José Carlos Cavalcanti. De acordo com ele, a sustentabilidade do FCH é garantida pelos próprios projetos – que devem destinar entre 6% e 7% do seu faturamento global ao fundo – da outra âncora do Porto Digital, que é o Fundo de Capital de Risco e das incubadoras. (M.L.D.)

___________________________________


Jornal do Commercio
Recife - 21.11.2001
Quarta-feira