LG_jc.gif (3670 bytes)

ENCONTRO
Operadoras vendem NY para o Réveillon 2002

Durante a Braztoa, que ocorreu em São Paulo, foram divulgados os novos pacotes da temporada. Pacotes para Nova Iorque e Europa estão 15% mais baratos em relação a 2000, enquanto o Brasil cresce 30% nas vendas

por FABIANA MORAES
São Paulo

Expectativa. Essa é a palavra que melhor resume a atual situação do trade turístico nacional. Na 16ª edição do Encontro Comercial da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), realizada na semana passada no Centro de Convenções São Luís, em São Paulo, 1.254 agentes se reuniram para ficar a par das novidades lançadas para a alta estação no Brasil (e baixa na Europa e Estados Unidos). O número de participantes no evento foi 16% menor em relação ao ano passado. O fechamento da Soletur foi um dos assuntos mais comentados, e sem dúvida aquele que provoca maior temerosidade na área, que sofre terríveis perdas desde o antentado ao World Trade Center, no dia 11 de setembro.

Para o presidente da entidade, Ilya Hirsch, a turbulência no mercado deve ser ‘abafada’ com a boa performance do turismo nacional (outro reflexo do 11 de setembro), que deve crescer 30% este ano. Estima-se ainda que cerca de 500 mil visitantes estrangeiros desembarquem no País no próximo ano. A boa fase turística do Brasil, no entanto, pode ser prejudicada pelo aumento dos preços de passagens aéreas e pacotes. Reclama-se que aumentos abusivos estão sendo praticados pelas empresas do setor. Um dos diretores da Braztoa, Eduardo Nascimento, diz que os operadores estão apenas “repassando o aumento dos fornecedores”.

NOVIDADES – Os tradicionais pacotes para o Réveillon 2002 foram os produtos mais procurados do encontro comercial. O Réveillon em Nova Iorque é um dos mais baratos: custa US$ 1.100 (para nove dias). Ano passado, o mesmo produto custava US$ 1.370, ou seja, houve uma queda de 19,71% no preço do pacote. O tradicional Ano Novo em Paris também apresentou uma queda no seu preço: o pacote Espanha-França (nove dias, para novembro e dezembro e janeiro e março), vale hoje US$ 1.198.

O medo fez com que destinos considerados exóticos entrassem na pauta das operadoras e, conseqüentemente, das agências. A maioria delas oferecem destinos como Ilhas Seychelles, Taiti, África do Sul, Nova Zelândia, Caribe, Patagônia, Atacama, Patagônia e Caribe.

NANNAI –A operadora Queensberry já oferece pacotes para o mais novo resort pernambucano, o Nannai Muro Alto Beach Resort. O empreendimento do Grupo Meira Lins foi construído em estilo polinésio, e possui bangalôs (todos com piscinas privativas) e um parque aquático de 4,5 mil metros quadrados. O resort ainda vai oferecer dois restaurantes, cozinha voltada apenas para bebês, boutique, joalheria, salão de jogos, quadras de tênis, cursos de mergulho, esportes náuticos, e heliporto.

___________________________________


Jornal do Commercio
Recife - 15.11.2001
Quinta-feira