CiceroPoeta e ensaísta, Antonio Cicero é autor, entre outras coisas, dos livros de ensaios filosóficos O mundo desde o fim (Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1995) e Finalidades sem fim (São Paulo: Companhia das Letras, 2005), e dos livros de poemas Guardar (Rio de Janeiro: Record, 1996), A cidade e os livros (Rio de Janeiro: Record, 2002) e, em parceria com o artista plástico Luciano Figueiredo, O livro de sombras: pintura, cinema e poesia (Rio de Janeiro, + 2 Editora, 2010). Em colaboração com o poeta Eucanaã Ferraz, editou a Nova antologia poética de Vinícius de Moraes (São Paulo: Companhia das Letras, 2003)e, em colaboração com o poeta Waly Salomão, editou o livro O relativismo enquanto visão do mundo (Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1994). Além de várias teses e artigos, dois livros foram escritos sobre sua obra: Do princípio às criaturas, de Noemi Jaffe (São Paulo: Capes e USP, 2008) e Antonio Cicero, de Alberto Pucheu (Rio de Janeiro: UERJ, 2010).

    De 1991 a 1992, Antonio Cicero coordenou, em colaboração com o poeta e professor de Filosofia da Universidade Federal Fluminense, Alex Varella, os cursos de Estética e Teoria das Artes do Galpão do Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de janeiro.

    Em 1993, concebeu o projeto intitulado “Banco Nacional de Idéias”, através do qual, nesse ano e nos dois anos subsequentes, promoveu, em colaboração com o poeta Waly Salomão e com o patrocínio do Banco Nacional, ciclos de conferências e discussões de artistas e intelectuais de importância mundial.

    O primeiro ciclo, de 1993, intitulado “Enciclopédia da Virada do Século”, teve a participação dos poetas João Cabral de Melo Neto, John Ashbery e Joan Brossa, dos compositores Caetano Veloso e Arnaldo Antunes, do Romancista João Ubaldo Ribeiro, do antropólogo Hermano Viana, dos encenadores José Celso e Peter Sellars e do cineasta Arnaldo Jabor.

    O segundo ciclo, de 1994, intitulado “O Relativismo Enquanto Visão do Mundo”, reuniu os pensadores Richard Rorty, Peter Sloterdijk, Ernest Gellner, Bento Prado Júnior, Emmanuel Carneiro Leão, Fernando Gabeira, José Arthur Giannotti, Luis Eduardo Soares, Luís Roberto Cardoso de Oliveira, Paulo Arantes e Renato Lessa.

    O terceiro ciclo, de 1995, intitulado “Torre de Babel: Multiculturalismo, Transculturalismo e Sincretismo Cultural”, reuniu o linguista, crítico e historiador Tzvetan Todorov, os poetas Derek Walcott (Prêmio Nobel de Literatura), Hans Magnus Enzensberger, Haroldo de Campos e Régis Bonvicino, os antropólogos Darcy Ribeiro, Antônio Risério, Hermano Viana e Muniz Sodré, o jornalista Zuenir Ventura, o cineasta Cacá Diegues e o escritor Eric Nepomuceno.

    Antonio Cicero tem participado, como palestrante, de vários ciclos de conferências organizados por Adauto Novaes e a Artepensamento. De suas palestras, foram publicadas as seguintes: “Hölderlin: O destino do homem” (in: Poetas que pensaram o mundo. NOVAES, A. (org.). São Paulo: Companhia das Letras, 2005); “A sedução relativa” (in: O silêncio dos intelectuais NOVAES, A. (org.). São Paulo: Companhia das Letras, 2006); “O ser humano e o pós-humano” (in: Mutações: a condição humana. NOVAES, A. (org.). São Paulo: Agir, 2009); e “”A razão niilista” (in: Mutações: a experiência do pensamento. NOVAES, A. (org.). São Paulo: SESC, 2010).

    Em junho de 2007, apresentou em Lisboa a palestra “Da atualidade do conceito de civilização”, no encontro intitulado “O Estado do Mundo”, organizado pela Fundação Gulbenkian, publicada, em Portugal, no livro A urgência da teoria (Lisboa: Gulbenkian, 2007) e, na Inglaterra, traduzido por “On the concept of civilization”, no livro The urgency of theory (Manchester: Carcanet, 2007). Em novembro de 2008, pronunciou a palestra de encerramento do Congresso Internacional Fernando Pessoa, em Lisboa, publicada, com o título de “Fernando Pessoa: poesia e razão”, na revista Pessoa. Revista de ideias de dezembro de 2010.

    Vários poemas seus fazem parte de importantes antologias, tanto no Brasil quanto em Portugal, na Espanha e no México, entre as quais Os cem melhores poemas brasileiros do século XX, organizada por Ítalo Moriconi (Rio de Janeiro: Objetiva, 2001). É também autor de inúmeras letras de canções, tendo parceiros como sua irmã Marina Lima, Adriana Calcanhotto e João Bosco, entre outros.


    Poet and essayist Antonio Cicero is the author of, among other works, the books of philosophical essays O mundo desde o fim (Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1995) and Finalidades sem fim (São Paulo: Companhia das Letras, 2005), as well as of poetry books Guardar (Rio de Janeiro: Record, 1996), A cidade e os livros (Rio de Janeiro: Record, 2002) and, in collaboration with plastic artist Luciano Figueiredo, O livro de sombras: pintura, cinema e poesia (Rio de Janeiro: + 2 Editora, 2010. In collaboration with poet Eucanaã Ferraz, he is the editor of the new anthology of poet Vinicius de Moraes – Nova antologia poética de Vinícius de Moraes (São Paulo: Companhia das Letras, 2003) – and, in collaboration with poet Waly Salomão, the editor of O relativismo enquanto visão do mundo (Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1994).

    From 1991 to 1992, Antonio Cicero coordinated, em co-operation with poet and professor of Philosophy at the Universidade Federal Fluminense, Alex Varella, courses of aesthetics and theory of the arts in the Annexe of the Museum of Modern Art – Museu de Arte Moderna (MAM) – of Rio de janeiro.

    In 1993, he conceived the project called “Banco Nacional de Idéias”, through which, in that year and in the subsequent two, he promoted, in co-operation with poet Waly Salomão and under the sponsorship of Banco Nacional, cycles of lectures and discussions among internationally eminent artists and intellectuals.

    The first cycle, entitled “Encyclopedia of the Turn of the Century”, which took place in 1993, counted with the participation of poets João Cabral de Melo Neto, John Ashbery and Joan Brossa, composers Caetano Veloso and Arnaldo Antunes, novelist João Ubaldo Ribeiro, anthropologist Hermano Viana, theater directors José Celso and Peter Sellars, and film director Arnaldo Jabor.

    The second cycle, entitled “Relativism as a World View” which took place in 1994, assembled thinkers Richard Rorty, Peter Sloterdijk, Ernest Gellner, Bento Prado Júnior, Emmanuel Carneiro Leão, Fernando Gabeira, José Arthur Giannotti, Luís Eduardo Soares, Luís Roberto Cardoso de Oliveira, Paulo Arantes and Renato Lessa.

    The third cycle, entitled “Tower of Babel: Multiculturalism, Transculturalism and Cultural Syncretism”, which took place in 1995, had the participation of linguist, critic and historian Tzvetan Todorov, poets Derek Walcott (Noble Prize in Literature), Hans Magnus Enzensberger, Haroldo de Campos and Régis Bonvicino, anthropologists Darcy Ribeiro, Antônio Risério, Hermano Viana and Muniz Sodré, journalist Zuenir Ventura, film director Cacá Diégues and writer Eric Nepomuceno.

    Antonio Cicero has taken part, as lecturer, in several of the cycles of conferences organized by Adauto Novaes and Artepensamento. Of his lectures, the following have been published: “Hölderlin: O destino do homem” (in: Poetas que pensaram o mundo. NOVAES, A. (org.). São Paulo: Companhia das Letras, 2005); “A sedução relativa” (in: O silêncio dos intelectuais NOVAES, A. (org.). São Paulo: Companhia das Letras, 2006); “O ser humano e o pós-humano” (in: Mutações: a condição humana. NOVAES, A. (org.). São Paulo: Agir, 2009); and “A razão niilista” (in: Mutações: a experiência do pensamento. NOVAES, A. (org.). São Paulo: SESC, 2010).

    In June of 2007, at the conference “The State of the World”, in Fundação Gulbenkian, in Lisbon, he pronounced the lecture “On the concept of civilization” whoch was published in Portugal in the book A urgência da teoria (Lisboa: Gulbenkian, 2007) and in England in the book The urgency of theory (Manchester: Carcanet, 2007). In November of 2008, in Lisbon, he pronounced the closing lecture of the International Fernando Pessoa Congress, which was published under the title “Fernando Pessoa: poesia e razão / Fernando Pessoa: poetry and reason”, in Pessoa. Revista de ideias de dezembro de 2010.

    Several of his poems are included in important anthologies, in Brazil, Portugal, Spain and Portugal, among which Os cem melhores poemas brasileiros do século XX (One hundred Best Brazilian poems of the XX Century), organized by Ítalo Moriconi (Rio de Janeiro: Objetiva, 2001). He is also the author of several lyrics, having had partners such as his sister Marina Lima, Adriana Calcanhotto and João Bosco, among others.