O Guia de Empregos tem um novo site (http://www.guiadeempregos.org.br).
Esta página é antiga e não recebe mais atualização. Acesse o novo Guia de Empregos e encontre vagas e notícias atualizadas diariamente.

     

 

 

Softwares dão liberdade aos deficientes visuais

Estima-se que, no Brasil, existam 12,5 milhões de pessoas com deficiência visual, ou seja, 7% da população brasileira. Para suprir algumas das dificuldades que estas pessoas enfrentam no que diz respeito a precisarem de outras pessoas para exercer algumas atividades, três novos softwares foram criados para atender a necessidades dos portadores de deficiência visual.

Leia mais:

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Softwares dão liberdade aos deficientes visuais

Estima-se que, no Brasil, existam 12,5 milhões de pessoas com deficiência visual, ou seja, 7% da população brasileira. Para suprir algumas das dificuldades que estas pessoas enfrentam no que diz respeito a precisarem de outras pessoas para exercer algumas atividades, a Itália Nova Editora está trazendo para o Brasil três produtos para atender este público.

Segundo Massimiliano Pilotti, diretor da editora, são três softwares que permitem a conversão de textos escritos para síntese vocal, para áudio e para gerenciamento dos computadores de mão (PDAs). “O que mais se destaca nos produto é a excelente qualidade sonora, a partir de fonemas humanos”, diz.

Os produtos, que foram desenvolvidos pela Telecom Italia Spa na Europa, são direcionados também a bibliotecas públicas ou privadas, escolas, universidades, entidades assistenciais, locais de trabalho e residências. Essas instituições podem usar os softwares para oferecer seus acervos para as pessoas que não enxergam. “Além dos deficientes visuais de nível grave (cegos e visão subnormal), os programas poderão também ser de grande auxílio para pessoas idosas”, comenta Pilotti.

O PocketVoice é um software feito para os computadores de mão que tenham o sistema operacional Pocket PC 2002/2003. A linha Palm não se enquadra neste segmento porque usa o sistema próprio Palm OS. O deficiente visual pode gerenciar um telefone celular GSM e todo o seu menu com o software instalado no seu handheld. “O usuário pode enviar e receber mensagens de texto, e-mails, executar uma chamada selecionando um contato da sua agenda, identificar e controlar ligações, mesmo aquelas não atendidas.

O software fala para o usuário quem ligou e a que horas”, explica o diretor. Outra vantagem é que o deficiente visual poderá incluir no handheld documentos de textos, inclusive livros inteiros e revistas. “Os profissionais podem carregar seus computadores de mão com os textos que necessitam consultar e seu manuseio é facilitado por um menu numérico.” O produto começa a ser vendido no Brasil nesta semana e terá preço aproximado de R$ 1.500, fora o computador de mão.

O segundo software é o Text To File, um programa que permite transformar, em alguns segundos, textos escritos em algum processador de texto qualquer, como o Word, em arquivos áudio nos formatos MP3 ou Wave que igualmente falam com voz humana. O nome dado à voz é Gabriela, já que a brasileira que gravou todos os fonemas do português na Itália se chama Gabriela.

“O programa possibilita a gravação dos áudios em CDs. Acho que ele será de extrema utilidade para editoras, bibliotecas, livrarias que queiram oferecer seus livros em CDs para deficientes visuais, criando produtos similares aos audiobooks (e-books)”, destaca o diretor. O preço estimado será em torno de R$ 2 mil.

O último software é o Text Voice Speak 3,umsistema de leitura que se assemelha a alguns disponíveis no Brasil. Os dois anteriores são inéditos no País. Auxiliado por um scanner comum, o programa permite a leitura de textos impressos como livros, jornais, revistas e documentos. Por meio de Reconhecimento Ótico de Caracteres (OCR), os dados são transformados em uma voz integrada.

“A maior vantagem deste programa é a sua perfeita síntese vocal. O deficiente visual escuta os textos por meio de uma voz bem clara.” Além disso, o software oferece a possibilidade de fazer alterações ou criar notas no texto que está sendo escutado. O software vai custar aproximadamente R$ 3 mil no mercado brasileiro. Em meados de junho, a empresa vai trazer para o Brasil uma atualização do produto que inclui dicionário de palavras para idiomas estrangeiros, abrir sites em pdf, escolher entre voz feminina e masculina, entre outras novidades.

Segundo Pilotti, quem comprar o produto agora poderá fazer o upgrade gratuitamente quando ele chegar ao Brasil. Os três produtos estão sendo vendidos diretamente pela Itália Nova Editora, que é a representante da Italia Telecom na América Latina.

(O Estado de S. Paulo – 05/04/04)

   
Programas facilitam o uso de computador por deficientes visuais
Falta de professores afeta educação de deficientes
Programa promove a inclusão social pela arte
Governo trata deficientes de forma desigual
Aprovada medida que cria programa para pessoas com deficiência
Instituição divulga trabalhos artísticos de deficientes
Projetos abrem caminhos para deficientes
Estilista desenvolve roupas especiais para pessoas com deficiência
Justiça manda retirar de escola cerca que separava portadores de deficiência