a regiao
Find more about Weather in Itabuna, BZ
dividas
8.Abril.2017

Só 15% fechou março com dinheiro no bolso

segundo levantamento do SPC Brasil e CNDL. Destes, 12% pretendem poupar a sobra e 4% gastar. Os dados mostram que 46% ficaram no “zero a zero”, sem sobra nem falta de dinheiro. O dado mais alarmante mostra que 32% estão no vermelho, sem conseguir pagar as contas.

Segundo o SPC Brasil, é preocupante o grande número que está no vermelho ou no zero a zero. “Tal situação pode ter sido agravada pela crise, mas sofre influência também da falta de planejamento do orçamento pessoal,” diz a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

O Indicador mostra ainda que 63% dos consumidores planejam cortar gastos em abril, inclusive os de supermercado, água, luz, telefone, transporte, roupas e lazer. A redução de gastos é justificada por 23% para poupar, 18% porque os preços estão altos e 14% porque perderam renda.

Gasto igual

Pouco menos de um terço (28%) pretendem manter o mesmo nível de gastos e apenas 7% devem aumentar. Excluindo supermercado, na lista dos produtos que planejam comprar em abril os itens de farmácia aparecem em primeiro lugar, com 29%, depois recarga de celular (25%).

Roupas, calçados e acessórios tem 22% de intenção de compra, os perfumes e cosméticos 17% e os materiais de construção, 10%. Mas isto só em relação aos 7% que pretendem comprar, o que indica a manutenção da recessão nas lojas.

O estudo também mede, numa escala de zero a 100, o uso modalidades de crédito. Em março, foram registrados 24,6 pontos, abaixo dos 27,9 de fevereiro. 37% dos consumidores disseram ter utilizado algum tipo de crédito em fevereiro.

O cartão de crédito foi o mais usado (31%, com gasto médio de R$ 902,74), seguido do cartão de loja e crediário (14%, com média de R$ 354,50) e o cheque especial (7%). Houve ainda empréstimos (5%) e financiamentos (4%).

No cartão de crédito, os itens de supermercado lideraram a lista de bens comprados (62%), depois remédios e itens de farmácia (47%).