a regiao
Find more about Weather in Itabuna, BZ
o quadro
1.Julho.2017

Prefeitura ignorou artista local no aniversário

de Ilhéus, em 28 de julho. A Prefeitura, em todas as gestões anteriores, sempre prestigiou os artistas da cidade na festa de aniversário, até pela grande quantidade e qualidade de talentos locais. Menos neste ano, quando ignorou todos eles.

O desprezo pelos artistas da cidade foi criticado nas redes sociais e chegou até a Câmara Municipal, onde o presidente da casa, Lukas Paiva, reclamou e lembrou que existe uma lei, de 2013, de autoria dele mesmo, sobre o assunto.

Ela determina que os artistas locais precisam ser contratados para a abertura e o encerramento de todas as festas públicas no município. Não foi o que aconteceu nos dias 28 e 29, quando todos os shows foram de atrações de fora, várias desconhecidas e de baixa qualidade.

Lukas Paiva cobrou uma justificativa do governo, mas não recebeu nenhuma resposta até o momento. Esta agendada para esta semana uma reunião entre ele e o secretário de Turismo e Esportes, Roberto Lobão, para saber porque os artistas locais foram ignorados.

Mais críticas

O vereador disse ao blog Pimenta que recebeu uma ligação do secretário. “Ele me ligou, dizendo que iria conversar comigo. ‘Deixa passar essa correria da festa. Vamos conversar, saber o que houve’. O músico local não pode ficar sem tocar na agenda da cidade”, resumiu Paiva.

Há uma semana, Lukas já tinha criticado a gestão do prefeito Mário Alexandre que, diz, não tem mostrado competência ne, bom senso. “A gente está tendo paciência, porque o prefeito pegou uma cidade desgastada, quebrada. Mas chega um tempo em que deve haver pressão, para acordar”.

O presidente da rádio Morena FM, Marcel Leal, foi outro que criticou a posição da prefeitura. “Ilhéus tem uma longa tradição de grandes artistas, de Reizinho a Fabiano Carillo, de Mel de Forró a S4 & Cia, passando por Brena Gonçalves, Keketa, O Quadro (foto), Banda Di Bale, entre muitos”.

“Não existe nenhuma desculpa possível para fazer a festa só com gente de fora, sem vínculo com o público ilheense e, ainda por cima, pagando mais caro”, afirma.

 

terreno na bahia