a regiao
Find more about Weather in Itabuna, BZ
hrcc
6.Janeiro.2018

Novo hospital reduz as filas, mas é denunciado

pelo deputado estadual Alan Sanches (DEM), que visitou a unidade. Para ele, o Governo Estado, apenas “visando às eleições de 2018, realiza diversas inaugurações sem a menor estrutura para tal, de forma a contabilizar obras no seu currículo”.

O exemplo, segundo o deputado, é o recém-inaugurado Hospital Regional Costa do Cacau, em Ilhéus, “que já se assemelha as unidades deficientes geridas pelo executivo estadual. Há falta de estrutura, com pacientes sentados ou deitados no chão à espera de atendimento”.

“O próprio Sindicato dos Médicos do estado da Bahia (Sindimed) denuncia falta de mão de obra na unidade de saúde”, explica Sanches. Ele afirma que dos 473 profissionais concursados do Hospital Regional de Ilhéus, apenas 170 foram relocados para o Costa do Cacau.

“Por conta disso as UTIs não funcionam, assim como as ambulâncias. Isso é um verdadeiro absurdo. Em meio ao caos se encontra na saúde pública, a população ser ludibriada por um governador que só está pensando na sua reeleição, inaugurando obras sem a menor sustentabilidade”.

Ele dá como exemplo a Policlínica de Guanambi, “que no dia seguinte da sua abertura todos os equipamentos foram retirados, o que só comprova que temos um governo de fachada”, denuncia o deputado. Já o Governo do Estado comemora a redução das filas de cirurgia.

200 operações

Mais de 200 cirurgias foram realizadas em menos de 20 dias e outras 250 programadas para até o dia 15 desde a inauguração do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC) em 15 de dezembro. Ele está reduzindo a espera na fila do SUS, além de atender às cirurgias de emergência.

O hospital atende a 67 municípios da região, com pacientes de Ilhéus, Arataca, Aurelino Leal, Camacan, Canavieiras, Ibicaraí, Ibirapitanga, Ipiaú, Itacaré, Itapitanga, Mascote, Santa Luzia, Una e Uruçuca, segundo o diretor técnico, Cláudio Moura Costa.

Ele explica que a unidade realizará mais de 400 procedimentos cirúrgicos, agendados através do Mutirão, até a 1ª quinzena de janeiro. “O hospital está dando vazão a toda essa demanda. Além disso, nós estamos fazendo o retorno de ambulatório dos pacientes que foram operados”.

A secretaria da Saúde esclarece que o HRCC é uma unidade de alta complexidade, ou seja, atende casos laranjas (muito urgentes) e vermelhos (emergência). Como diferenciais, o hospital tem cirurgia cardíaca, cateterismo, neurocirurgia e ortopedia de alta complexidade.