a regiao
Find more about Weather in Itabuna, BZ
jorge amado
13.Janeiro.2018

Jorge Amado batiza perereca do sul da Bahia

por causa da admiração que ele tinha pelos anfíbios. São inúmeras as espécies de anfíbios, cerca de 6 mil no mundo inteiro e cerca de mil somente no Brasil, onde é encontrada a maior diversidade de sapos e pererecas, de acordo com o ICMBio.

Mas, mesmo assim, novas espécies são descobertas a cada ano, enriquecendo o conhecimento sobre a fauna brasileira. Na Bahia, uma nova espécie de perereca foi encontrada. A Phyllodytes amadoi foi carinhosamente batizada em homenagem ao escritor baiano de Jorge Amado.

Com 2 cm de comprimento, a perereca é pequena, se comparada a outras espécies do mesmo gênero (Phyllodytes). No entanto, sua característica principal é o canto mais agudo, que chamou a atenção durante a pesquisa realizada desde 2015 pela Uesc, com apoio da Fundação Boticário.

“Fizemos a homenagem ao escritor Jorge Amado, principalmente pelo grande carinho que ele tinha por esses animais. Quem visitar o Memorial Jorge Amado, em Salvador, irá encontrar vários objetos relacionados a anfíbios que ele colecionava”, conta o pesquisador Mirco Solé.

Phyllodytes amadoi

A Phyllodytes amadoi tem como hábito viver no meio das bromélias, planta abundante na região e propícia para a reprodução pela capacidade de segurar água da chuva. Além de pequena e do canto, outras particularidades são o focinho arredondado e uma listra dos olhos aos flancos.

Esta é a segunda nova espécie de perereca de bromélia encontrada pela equipe do professor Mirco Solé. “A espécie é parente da Phyllodytes megatympanum e foi encontrada na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Ararauna, em Una”.

“Desde 2015, quando foi descoberta, estivemos analisando e comparando ela com outras espécies, e, no ano passado, ela foi reconhecida e publicada na revista científica neozelandesa Zootaxa, a mais importante do mundo na descrição de novas espécies”.

Para a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Malu Nunes, são conquistas como essa que incentivam o apoio a projetos por todo o Brasil. “A cada descoberta é uma alegria, pois temos a certeza de estar no caminho certo na conservação da nossa natureza”.