carta ao leitor
25.Abril.2015



O tamanho do caos
      Meu pai foi uma das muitas pessoas que apostaram na Petrobras e compraram suas ações. Mas ele nem ninguém imaginaria a destruição que o PT faria na empresa. dupla do mal
      A corrupção e a má gestão levaram a Petrobras a ter uma perda líquida de R$ 21,6 bilhões em 2014. O rombo no balanço representa o primeiro prejuízo desde 1991 (governo Collor).
      O pagamento de propinas, depois enviadas para o partido usar em seus planos de poder ou de luxúria, corroeram R$ 6,2 bilhões. Isso se somou a uma baixa contábil de R$ 44,6 bilhões pela incompetência em tocar as obras do Comperj e refinaria de Abreu e Lima.
      Só o Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro) teve perdas de R$ 21,8 bilhões.
      A Petrobras acumulou uma dívida líquida de US$ 106 bilhões em 2014 (nada menos que R$ 300 bilhões).
      As ações valiam R$ 62,30 em 2008, hoje valem R$ 13,63. A Petrobras já admite que pode vender parte da exploração do pré-sal e a BR Distribuidora, que tem o monopólio da distribuição de combustíveis. Privataria?
      E, com tudo isso, a anta que ocupa a presidência da República declarou que “a Petrobras virou a página e superou problemas de gestão”. Só esqueceu de avisar o mercado, que quer distância das ações da empresa, parcerias ou investimentos nela.
      Por causa desse “autismo” típico do PT fui pescar um resumo dos governos petistas de Lula e Dima no Facebook:
      “O pobre não entrava na faculdade. O que o PT fez? Investiu na Educação? Não, tornou a prova mais fácil.
      Os negros continuaram a não conseguir entrar na faculdade. O que o PT fez? Melhorou a qualidade do ensino médio nacional?
      Não, destinou 30% das vagas das universidades públicas aos negros para entrar com mais facilidade.
      O analfabetismo era grande. O que o PT fez? Incentivou a leitura? Não, passou a considerar como alfabetizado quem sabe escrever o próprio nome.
      A pobreza era grande. O que o PT fez? Investiu em emprego e incentivo à produção e ao empreendedorismo?
      Não, baixou a linha da pobreza e passou a considerar classe média quem ganha incríveis R$ 300 por mês.
      O desemprego era pleno. O que o PT fez? Deu emprego? Não, passou a considerar como empregado quem recebe o Bolsa-Família ou não procura um emprego.
      A saúde estava muito ruim. O que o PT fez? Investiu em hospitais e em infraestrutura de saúde, criou mais cursos na área de medicina?
      Não, importou um monte de cubanos que sequer fizeram a prova para comprovar sua eficiência e que aparentemente nem médicos são.”
      O resumo não é meu, mas assino embaixo. O PT teve algum mérito nestes 12 anos? Teve, mas os crimes superam em muito os benefícios.
      Além disso, mau exemplo e desprezo de Lula pelas leis, por quem tem cultura ou estudo, virou algo patológico.
      Ter conhecimento virou crime, ser honesto se tornou coisa de otário, criticar governo ou quadrilhas sociais passou a ser “preconceito”.
      Vai demorar para apagar os prejuízos morais do PT.

As resoluções ignaras
      Uma Resolução do PT do dia 17 diz que “se algum filiado incorreu em corrupção será expulso”. Mas Delúbio, João Paulo, José Dirceu foram condenados, cumprem pena por corrupção e não foram expulsos. Além disso, o estatuto do partido já tinha essa exigência. Por ironia, no artigo 171.
      Não sei se o PT acha que somos todos imbecis ou se quer enganar seus militantes. Outra resolução foi “os diretórios não mais receberão doações de empresas privadas”.
      Só que o problema não é o dinheiro das empresas privadas e sim o dinheiro desviado das empresas públicas.
      Se o PT sair do poder e não puder mais assaltar as estatais, vai manter a decisão de não pegar doação privada?
      Pior foi o “Caderno de Teses” com o subtítulo “Um partido para tempos de guerra”. E eu, ignorante, que nem sabia que o Brasil estava em guerra.
      A não ser que eles estejam se preparando para uma guerra civil. Se for o caso, tenho arma registrada em casa.
      Prega “tarefas” como combater capital internacional. O resultado da saída do capital internacional é simples e várias vezes provado pela história: miséria e decadência. Não é a toa que Cuba, há anos, quer desesperadamente ele de volta.
      Prega que o governo seja ocupado por movimentos sociais, tipo MST no ministério da Agricultura; o controle da mídia, os conselhos de militantes que mandariam nos ministérios, tirar o poder e as armas da PM. Triste Brasil.
     
      Artigo de opinião, por Marcel Leal


 
compre fazenda
Anuncie aqui: (73) 3043-8941


Copyright©1996-2014 A Região Editora Ltda, Praça Manoel Leal (adami), 34, 45600-023, Itabuna, BA, Brasil | Reprodução permitida desde que sem mudanças e citada a fonte.