a regiao
Find more about Weather in Itabuna, BZ
claudio humberto
15.Julho.2017

Lula deveria ser expulso

O PT é um partido que não honra nem mesmo o próprio estatuto. O artigo 231 do Estatuto do Partido dos Trabalhadores prevê a expulsão de filiados condenados “por crime infamante ou práticas administrativas ilícitas.” Lula foi condenado a 9,5 anos por corrupção, mas pode recorrer, por isso teria ainda algum tempo no partido. Mas condenados no mensalão, como Delúbio Soares e José Dirceu, continuam filiados.


Desde cima

Entre os filiados ao PT condenados estão José Genoino, ex-presidente do partido, e Antonio Palocci, ex-ministro de Lula e Dilma.


Birra

Corruptos transitado em julgado do mensalão permanecem filiados, diz a assessoria do partido, porque “o PT não concorda com o julgamento”.


Ficha suja e preso

Carlos Thompson Flores Lenz, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, confirmou informação adiantada nesta Coluna de que os recursos de Lula serão julgados antes do prazo final para registro de candidaturas na Eleição 2018. Se rejeitados, Lula é ficha suja e preso.


Maus lençóis

O TRF-4 manteve condenações de Moro em 72% dos recursos; sendo 30% de aumento, 30% de manutenção e só 12% de penas reduzidas.


Há mais por vir

Lula responde a outras 4 ações; duas no âmbito da Lava Jato, uma trata do sítio de Atibaia e outra sobre venda de medidas provisórias.


Troca geral

Cabo Daciolo (Avante-RJ) conclamou eleições gerais e não “só” diretas, para resolver o que chamou de “mar de lama”. Para ele todos devem sair: presidente, deputados e senadores, e até vereadores.


Sem escolha

Os 1,78 milhão de filiados do PT não têm escolha: voto a presidente no PT é voto em condenado por corrupção. A presidente do partido, Gleisi Hoffmann, avisou que Lula é o candidato, “não há plano B”.


Simbologia infeliz

Para o cientista político Paulo Kramer, o barraco das senadoras esquerdistas ajudou a reforçar nas redes sociais convicção de que essa ladainha “Fora, Temer” é o disfarce para o “Volta, Lula”...


Vexame histórico

A “invasão” do plenário por senadoras de oposição, além ser vexame para o Congresso, pode levar à cassação de Vanessa Grazziotin, Gleisi Hoffmann, Regina Sousa e Fátima Bezerra por quebra de decoro.


Governo Temer faz história

Se nada tivesse feito, só a aprovação da reforma trabalhista justificou a presidência de Michel Temer. É um avanço fundamental para o País, porque abre portas ao crescimento, anima investidores a oferecerem mais postos de trabalho. O primeiro impacto é a inserção de 14 milhões de pessoas na economia formal. É mais importante para o “Brasil real”, que gera empregos e paga impostos, do que a reforma da previdência.


Segurança do trabalhador

A modernização da legislação vai agilizar a criação de novos empregos sem mexer em direitos como salário mínimo, FGTS, férias e o 13º.


Bons tempos se foram

Não se faz militância comunista como antigamente: A Central dos Trabalhadores do Brasil, ligada ao PC do B, juntou só 13 pessoas na terça para gritar "Fora Temer" do lado de fora do Senado.


Com Maia, PT quer ministérios

O PT já fez chegar a Rodrigo Maia sua fatura: assim como votou nele em bloco para presidente da Câmara dos Deputados, cargo que o habilita a substituir Michel Temer, o partido de Lula quer de volta boa parte das boquinhas que perdeu com o impeachment de Dilma, inclusive ministérios, caso assuma o comando do Palácio do Planalto. Partidos como PDT e PCdoB também querem de volta seus cargos.


Cargos pacificadores

Deputados “rodriguistas”, que suspiram pela destituição de Temer, chamam a devolução dos cargos ao PT de “pacificação nacional”.


Indenizações S/A

Estimulados por sentenças às vezes abusivas da Justiça do Trabalho, 16 milhões dos 100 milhões de brasileiros empregados moviam ações trabalhistas em 2008. Somente em 2016, o Brasil concentrou 98% das reclamações trabalhistas de todo o planeta. Mais de 3,1 milhões.


Arrecadação não justifica

O governo federal faturou R$ 347 milhões com a emissão de passaportes somente nos primeiros seis meses deste ano. O valor arrecadado desmente a versão de “falta de dinheiro” para justificar a suspensão dos serviços. Isso representa um aumento de mais de 20% em relação ao mesmo período de 2016. Poucos negócios rentáveis no Brasil registraram crescimento tão expressivo, em tempos de crise.


Fala, pelegada

A pergunta não quer calar, e a craque (e musa) do vôlei Ana Paula a formulou 842 vezes (está no seu Twitter) e nenhum pelego respondeu: qual o direito do trabalhador suprimido pela reforma trabalhista?



:: Poder sem pudor


Microfone aberto

O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) criticava novamente Renan Calheiros quando seu microfone ficou mudo e ele parecia não perceber. Tião Viana (PT-AC), que presidia a sessão, avisou:

- O problema está no microfone.

- ...ou no assunto – murmurou o líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), sem perceber que seu próprio microfone estava aberto.




Coluna do jornalista Cláudio Humberto, do Diário do Poder

|