Compre seu dominio hoje! Calango! o Portal da Bahia News from London

Menu o Portal da Bahia o Portal do Cacau 24h ao vivo na internet Voce ja esta aqui! a regiao que inspirou Jorge Amado o jornal do brasileiro no exterior os agitos da Bahia
volta para a capa

Marcel Leal

Capa
Geral
Itabuna
Ilhéus
Bahia
Malha Fina
Últimas
 
Gente Grapiúna
Colunas e Artigos
 
Media Kit
Expediente
Os Links

Mais Marcel:
Me engana
que eu gosto

. Gente Grapiuna

Espumando e bufando
      O prefeito de Itabuna, Fernando de Oliveira parece ter certa dificuldade de entendimento do que lê. Talvez seu raciocínio esteja mais lento com o calor.
      Esta semana ele fez um discurso de mais de uma hora em sua rádio AM atacando a mim e a minha família por causa de uma matéria publicada pelo jornal A Tarde sobre o assassinato de meu pai, Manoel Leal.
      O jornal vem fazendo uma série de matérias lembrando os dez jornalistas assassinados na Bahia entre 1990 e 98.
      O desespero do prefeito com a matéria foi tanto que ele mandou comprar todos os exemplares das bancas.
      Mas em momento algum o prefeito atacou A Tarde, exceto para dizer que o jornal foi "comprado" por Geraldo Simões para publicar mentiras sobre ele.
      Visivelmente descontrolado, o prefeito passou a maior parte do tempo atacando meu pai, Manoel Leal. Quando ele estava vivo, Fernando não tinha "culhões" para falar tudo o que falou esta semana.
      Meu pai, que está morto, assassinado, não pode se defender e por isso é presa fácil dos ataques apopléticos e covardes do prefeito.
      Da mesma forma, Oliveira ameaça, raivoso, processar a mim e ao radialista Milton Menezes, porque não tem coragem de processar o jornal A Tarde.
      Milton e eu estamos em Itabuna, área onde o prefeito pode exercer pressão sobre os juízes.
      O discurso do prefeito foi acompanhado o tempo todo por uma voz nos bastidores, que "soprava" frases que eram em seguida repetidas por ele.
      Não sei se era o consultor da Propeg, contratado por imorais R$1,2 milhão pela prefeitura em mais um processo sem licitação pública e em detrimento das empresas locais.
      O problema é que o consultor não conseguiu segurar o espumante espírito do prefeito, que começava calmo e de repente se decontrolava e seguia falando besteiras, cometendo injustiças, atacando pessoas, caluniando.
      Um verdadeiro curral de mentiras, o discurso cometeu injustiças até com José Oduque Teixeira, que trouxe a Nestlé para Itabuna e lançou o então vaqueiro Fernando na política (disse que nenhum prefeito trouxe fábricas para Itabuna, esquecendo-se também de Ubaldo e Geraldo).
      Disse, na cara limpa, que não conhece os três acusados pelo Ministério da Justiça (Marcone Sarmento, seu ex-funcionário e par constante da secretária municipal Maria Alice Araújo; Mozart da Costa Brasil e Roque de Souza, que passaram cinco meses dentro da prefeitura durante a farsa do IPTU).
      Falou que nunca gastaria dinheiro do seu bolso para mandar matar ninguém e confessou que poderia matar alguém num "acesso de raiva".
      Disse que meu pai "extorquia dinheiro" dos prefeitos, mas nunca se soube de um pagamento de 200 mil dolares da Sérvia a meu pai, como o que foi feito ao prefeito...
      Me chamou de ladrão, safado, moleque e disse que eu e meu pai nunca fizemos nada por Itabuna.
      O trabalho e pioneirismo em vários setores da rádio Morena FM, do jornal A Região, da Jupará Records, da gráfica Colorpress, do Troféu Jupará e dos maiores projetos de internet do interior baiano falam por si.
      A grande maioria das notícias positivas que Itabuna gerou lá fora nos últimos 12 anos estava ligada a estas empresas. As negativas, ao prefeito.
      Teve o topete de afirmar que eu e minha mãe éramos "inimigos" de meu pai e o matamos para ficar com um "grande seguro," que nunca existiu. Dizer que éramos inimigos é de rolar no chão de rir, falar de um seguro grande passa a ser ofensa pura e simples.
      Este absurdo, inventado pelo "advogado" Valderio de Tal na semana da morte de meu pai para desviar a atenção de seu "chefe", e publicado no jornal oficial do prefeito, agora vai ser combatido na Justiça, assim como as outras asneiras e mentiras desfiladas pelo raivoso prefeito.
      Fernando confessou ganhos bem acima de seus vencimentos na prefeitura. Disse que tudo o que tem está no Imposto de Renda e que no ano passado pagou R$60 mil de imposto.
      Fazendo algumas contas sabe-se que isto equivale a declarar uns 170 mil reais. Só os vencimentos de prefeito somam R$144 mil, sobrando aí R$26 mil para cobrir todo o resto do patrimônio, incluindo três carros importados que custam no total R$240 mil.
      Mais a fazenda que ele alega estar pagando financiado em 10 anos. Só esta prestação, sozinha, passa dos R$12 mil que ele ganha como prefeito. Isto fora o triplex e outras fazendas que ele declaradamente possui.
      Ou seja: ou a Receita Federal em Itabuna está sendo lesada, ou o prefeito está mentindo, ou a Receita não sabe fazer contas... (cópia do discurso vai para a Receita Federal, o Ministério Público, o Ministro da Justiça e a chefia da Policia Federal em Brasilia).
      Eu até entendo o desespero de Fernando de Oliveira com sua constante queda nas pesquisas e os vários sinais de que sua proteção pelo carlismo está fazendo água.
      Até entendo que seja capaz de falar qualquer coisa para desviar as atenções da matéria de A Tarde. Até entendo sua irritação com um caso que sempre volta para assombrá-lo.
      Mas, apesar de respeitar o cargo de prefeito, não posso respeitar a pessoa. Um homem que só ataca gente que não pode se defender, que só tem coragem contra os mais fracos e é frouxo quando se trata de um mais forte.
      E, acima de tudo, que passa quase duas horas falando sem desmentir, uma vez sequer, as acusações feitas na matéria do jornal A Tarde.
      Não deu respostas diretas, talvez porque não as tinha.

Sobre a matéria, leia neste link.

Mais Marcel Leal em ML Online

.
Patrocinado por O jornal do brasileiro no exterior

[ Geral ] ....  [ Itabuna ] ....  [ Ilheus ] ....  [ Bahia ] ....  [ Malha Fina ] ....  [ Comercial ] ....  [ Volta ]

Copyright©2001 A Região Editora Ltda, Praça Getúlio Vargas, 34, 45600-000, Itabuna, BA, Brasil
Telefax (73) 211-8885. Reprodução permitida desde que sem mudanças e citada a fonte.