malha fina
13.Setembro.2014



rui e otto
Prodígios
      Ou tem algo errado com as pesquisas do Ibope (da família Magalhães) encomendadas pela TV Bahia (da família Magalhães) ou Rui Costa e Otto são um fenômeno eleitoral. Os dois subiram 9 e 10 pontos de um mês pro outro.

“Indecisos”
      Na pesquisa anterior, Rui Costa tinha 15%, passou para 24%. Otto tinha 17%, subiu para 27%. Para não diminuir os votos de seus candidatos, o Ibope usou como desculpa uma mudança nos indecisos que, de repente, se decidiram.

Dedo na ferida
      O governador Jaques Wagner foi direto na ferida: “o Ibope já começou a ajustar os números para não passar o mesmo vexame de 2006”. Ele se referia à subida súbita de Rui, de 15% para 24% de um mês para o outro nas pesquisas.

Ver de novo
      Já Rosemberg Pinto chammou o instituto de “Data Neto”, porque na Bahia a franquia do Ibope pertence à família Magalhães. Não duvide Rui Costa vencer a eleição ainda no primeiro turno, repetindo o vexame do Ibope em 2006.


Guysnake
      Uma língua muito ferida e bem informada de Ilhéus espalha que no cadastro do Bolsa Família em Ilhéus tem “mais de 2.000 enxertos”. Segundo a cobra, no meio tem funcionários, parentes de servidores, vereador e seus parentes.

Um perigo
      É uma pena que o secretário de Transporte e Trânsito de Itabuna, Clodovil, vai até sua igreja (Teosópolis) e volta. Se andasse mais 10 metros veria o semáforo que está quebrado há mais de 60 dias. É quase um monumento ao descaso.

Mega-besta
      É ridículo ver candidato divulgando “mega carreata” em Itabuna. Qualquer um que der R$ 15 de combustível para os motoristas faz uma carreata com mil carros, fácil, fácil. Mas quando se contam os votos, a decepção é líquida e certa.

Uma comédia
      Paulo Peroba não deve se eleger, mas pelo menos tem carreira como comediante stand-up. Ele criticou Wagner pelo “desequilíbrio financeiro que causou” e “por não corresponder na saúde, segurança e educação”. É de morrer de rir.

Teto de papel
      A crítica podia ser efeita, com as mesmas palavras, em 2006, quando Peroba deixou a Bahia falida, a Cesta do Povo com um rombo espetacular, a saúde sucateada, hospitais quase fechando, escolas sem condições para os alunos.

SindiDemo
      Azevedo atrasava os salários dos professores por vários meses e o sindicato ficava caladinho, ninguém falava nada. Hoje, basta atrasar um ou dois dias e parece uma afronta pessoal ao sindicato. Que está mais para filial do Demo.

Desunidos
      Será que Vilanova brigou com os amigos que comandam o turismo (ou a decadência dele) em Ilhéus? Apoiador antigo, Vilanova abriu um dos programas desta semana criticando a falta de tudo no turismo local. Magoou...

Um mimo
      helicoptero A situação estava feia para o deputado Luiz Argôlo, “íntimo” do doleiro Alberto Youssef, mas ficou pior. A contadora do doleiro diz que o helicóptero que Argôlo usa não é emprestado. “Foi presente do Youssef”. No dia 12 de junho?

Festinha
      Às vezes Itabuna parece um vilarejo do fim do mundo. Por exemplo, quando um vereador (César Brandão) usa o cargo para pedir “Moção de Parabéns” para um amigo pelo aniversário dele. Só falta sessão especial com bolinho.

Protegido
      O superagente Anderson nem respeitou o local de trabalho para mostrar seu lado violento. Agrediu o agente Fabricio e por pouco não aconteceu um homicídio. Se sente protegido dentro da secretaria de transportes, que nem BO fez.

Precedente
      Anderson, um ex-presidiário, responde por tentativa de homicídio, porte ilegal de armas, mantém dois empregos em tempo integral na prefeitura de Itabuna e de Ilhéus, mas na secretaria daqui o secretario faz vista grossa a tudo isso.

Comissão
      A secretaria dos transportes inova, criando junto a agentes de trânsito comissões para discutir a produtividade. Uma dessas comissões é dirigida pelo superagente Anderson. Dizem que o formato da comissão foi o motivo da agressão.

Abandonado
      A outra comissão, dos agentes de transporte, teve sua eleição nesta semana. O agente Pedro Aracatibe tentou formar uma chapa, mas não encontrou colega que quisesse se unir com ele. No fim, teve que votar em quem não queria.

Pregão Truque
      O boato na Câmara de Itabuna é de que vai fazer pregão e contratar empresa de serviços gerais e administrativos. A ideia é burlar o MP e recolocar os demitidos por ela. Já os demitidos acham que é só um truque para calar as bocas.

Jogou a rede
      Na quarta-feira 10, o vereador Chico Reis protocolou requerimento na Secretaria Parlamentar da Câmara de Itabuna pedindo informações do Poder Executivo para a identificação nominal de todos os prestadores de serviços da Saúde.

Boa intenção?
      Ele quer notas de empenho, dotação orçamentária e liquidação de 2013 até agora. O que é perfeitamente legal, sendo atribuição do vereador fiscalizar a administração. Deixa de ser legal quando a intenção é pressionar para obter cargos.

Cheques chics
      O pessoal da intriga, que frequenta os corredores da Câmara de Vereadores de Itabuna, diz que um assessor da casa saiu com vários cheques num envelope, todos nominais a servidores comissionados que foram demitidos. Aí tem...

Todos mudos
      Produtores de cacau estão insatisfeitos com seus representantes, até Aguido Muniz. Um deles desabafou: “nossos representantes parecem imobilizados, hipnotizados. Se não conhecesse, diria que foram comprados. Estão calados".

Trairagem
      Segundo as más línguas legislativas, o vereador Gégeu Filho lançou sua candidatura ao comando da casa legislativa. Garante que está eleito, mas descobriu que muitos vereadores do G12 andam prometendo voto a vários candidatos.

Sem garantia
      A secretária da Mádministração de Itabuna, Mariana Alcântara, tem dito que comanda 2 vereadores e que eles têm negociado com vários candidatos. Prova de que a eleição da Mesa da Câmara não está garantida para o G12.

Denúncias
      Comissionados da Câmara de Itabuna, que foram demitidos em agosto, procuraram o MP e a Justiça do Trabalho para denunciar a forma como foram feitas as demissões. Foi na base de tudo para os amigos e nada para outros.

Sem lei
      Uma das denúncias que os demitidos estão levando ao MP e à Justiça do Trabalho é de que foram demitidos em pleno período eleitoral, o que é vedado pela legislação. Ou será que essa lei não se aplica à Câmara de Vereadores?



 
compre fazenda
Anuncie aqui: (73) 3043-8941


Copyright©1996-2014 A Região Editora Ltda, Praça Manoel Leal (adami), 34, 45600-023, Itabuna, BA, Brasil | Reprodução permitida desde que sem mudanças e citada a fonte.