a regiao
find more about weather in itabuna, bz
22.abril.2017
malha fina

Demorou...

ciretran Desde o ano passado denunciamos a existência de uma quadrilha na Ciretran de Itabuna, mas as autoridades fizeram vista grossa. Só tomaram providência depois que a delegacia de furtos e roubos prendeu um integrante do bando.

Muitos crimes

Dizem que há mais de 6 meses existia em andamento um inquérito investigando as ações da quadrilha da Ciretran, que vai desde a venda ilegal de lacres de placa até roubo e clonagem de veículos na região, mais os documentos falsos.

Mais prisões

Depois de Matheus, segundo uma fonte segura, nos próximos dias deve ser pedida a prisão preventiva de várias pessoas, inclusive funcionários da Ciretran de Itabuna. Não será surpresa a inclusão do nome de algum peixe graúdo.

Pinto calado

Dizem que o deputado Rosemberg Pinto, padrinho das indicações na Ciretran, teria sido informado, há mais de 5 meses, pela Secretaria de Segurança da existência de vários esquemas de corrupção no órgão em Itabuna. Calou.

Pinto no lixo

Rosemberg, que é de um partido atolado até as orelhas no maior esquema de corrupção do planeta, talvez tenha considerado que a roubalheira na Ciretran de Itabuna é “café pequeno”, “mixaria”. Não tomou qualquer providência.

Nem Jesus se salva

Dizem que o espetáculo Paixão de Cristo em Itabuna serviu para engordar o caixa 2 e o superfaturamento correu solto. Não dispensaram nada. Até o guindaste usado na apresentação, que custa R$ 1 mil, foi pago a R$ 2.500 a diária.

Não é nada mesmo

A Prefeitura saiu divulgando, em veículos amigos, que a infestação do mosquito “caiu em Itabuna”. Esse “caiu” foi 1%, continuando com mais de 23% no geral e bairros com mais de 60%. É como jogar voce em fogo de “apenas” 99 graus.

Maestro baiano

Vários prefeitos têm se queixado de Josias Gomes, secretário de Relações Institucionais da Bahia. Dizem que Josias só agenda audiência com o governador Rui Costa para aliados que dançam sua música, não importa partido ou credo.

Consequência

Um reflexo da atuação de Jojoba Gomes no comando político do governo foi a surra que ele e Everaldo Anunciação levaram nas eleições internas do PT. Em algumas cidades Everaldo teve zero votos, em Itabuna ele foi “espancado”.

Pelas costas

Dizem que o alcaide ficha-suja Fernando Cuma já não manda como gostaria nas ações do governo. Os homens fortes são Sérgio Gomes e Son Gomes, este tratado pelos puxa-sacos como “primeiro ministro”. Cuma leva bola nas costas.

Dono da bola

Segundo vários servidores, até os dispositivos legais e de execução na área de obras e resíduos é resolvido por Son. Por sinal, basta observar como os assuntos são tratados nos press-releases (é assim que se escreve) da prefeitura.

Indecisão

Nas matérias produzidas pela Secon de Itabuna, tudo ainda é tratado na base do “vai se realizar”, nada realizado no governo do prefeito ficha-suja Fernando Cuma. Devem estar esperando para saber se ficam ou se pedem para sair.

Foram chamar…

protesto O povo de Mutuns bloqueou a estrada e sequestrou dois ônibus. Os moradores do Monte Cristo “prenderam” uma máquina da Prefeitura de Itabuna. É a revolta de quem votou em Fernando Cuma porque esqueceu como ele era...

Caixa Lixo

O edital da coleta do lixo em Itabuna foi republicado, garantindo um faturamento mensal de R$ 2,6 milhões para engordar o caixa 2, 3, 4... do Coroné Gagá e sua famiglia. Não se sabe se algum apaniguado vai mamar nessa teta.

Lixo de ouro

O novo contrato do lixo vai quebrar todos os limites do escândalo. A empresa “vencedora” vai levar R$ 2,6 milhões por mês num contrato de 3 anos. Neste período, ganhará R$ 92 milhões. Só não sabemos se tudo isso vai para ela.

Cadê o MP?

Até dezembro Itabuna só gastava R$ 700 mil com todos os serviços de limpeza e coleta de lixo. Logo que entrou no cargo, mesmo provisório, Cuma fez contrato de R$ 1,7 milhão. E o Ministério Público, se borrando de medo, calado.

Omissão grave

Nenhum promotor quis saber para onde foram os R$ 3 milhões pagos a mais nestes meses. Tampouco o Ministério Público parece ter interesse em saber como um serviço que custava R$ 700 mil vai custar R$ 2,6 milhões por mês.

Sem noção

Quem se lembra do caos em que o ex-prefeito Valderico Reis transformou Ilhéus não quer nem saber dele de novo. Mas, assim como elegeram o vice e parceiro do caos, agora querem lançar o filho de Valderico, “Júnior”, a prefeito.

Repetindo erros

Parece que Ilhéus é incapaz de aprender com seus erros. O vice de Valderico, Newton Lima, fez uma gestão tabaroa que deixou a cidade mergulhada em problemas. Júnior também não é solução, mas ilheenses adoram se complicar.

Caras de pau

Vale lembrar que os “heróis” da Câmara que cassaram Valderico não fizeram isso porque estavam preocupados com o caos instalado na cidade. Só se mexeram depois que o prefeito atrasou os repasses da verba de suas excelências...

Sem consenso

Os vereadores de Itabuna não perdem a chance de tentar cargos na prefeitura. Na hora de decidir se convocariam a secretária da Educação Anorina Smith, para se retratar sobre as acusações contra a Câmara, não houve consenso.

Medo de que?

Os vereadores não conseguem unanimidade nem para se defender. Uns temem retaliação por parte do prefeito e sua secretária de Desgoverno. Outros temem que a sessão se transforme em festival de beija-mão da secretária...

Livre e solto

Nessa (indi)gestão o prefeito ficha-suja Fernando Cuma está à vontade para tocar projetos, por mais fora da lei que sejam, com a certeza que serão aprovados por maioria. Uns aprovam por necessidade de cargos e favores obscuros.

Só perguntando...

Outros vereadores aprovam qualquer coisa por subserviência. Até o presidente da Câmara diz que não indica líder da oposição porque “não existe oposição na casa”. Se todos estão no bolso de Cuma, o presidente também está?

Troco da vida

Os servidores municipais de Itabuna fizeram campanha para Cuma. “Foram chamar” o velho alcaide de volta e hoje já recebem no lombo o preço de votar sem pensar. Não conseguem sequer receber uma resposta às reivindicações.

Nem com mágica

Durante a campanha eleitoral, os servidores esqueceram que na última (indi)gestão de Cuma eles terminaram o ano com vários meses de salário atrasados. Ou acharam que, por um passe de mágica, Cuma virou uma outra pessoa?

|