MP-RS denuncia 23 pela pirâmide D9

A Promotoria de Justiça Criminal de Sapiranga, no Rio Grande do Sul, apresentou denunciou 23 pessoas por formação de quadrilha, crime contra economia popular, lavagem de dinheiro e estelionato contra 26 vítimas.

O promotor Sérgio Cunha de Aguiar Filho afirma que o esquema de pirâmide era chefiado por Danilo Santana, de Itabuna, que teve a prisão preventiva decretada e está foragido da Justiça.

Segundo a ação movida, Danilo tinha entre seus cúmplices mais próximos um empresário de Sapiranga, o ‘Cara dos Camaros’, que ostentava veículos caros para demonstrar que o negócio era rentável.

No grupo de denunciados estão moradores de Novo Hamburgo, Nova Hartz, Campo Bom, Parobé, Porto Alegre, Riozinho, Igrejinha, Rolante e São Leopoldo.

O Ministério Público explicou que os nomes não serão divulgados para não prejudicar as investigações, que prosseguem, em conjunto com a Polícia Civil de Sapiranga, para identificar outras conexões e vítimas.

Além da ação penal, o MP deve entrar com outras na área cívil. Ele considera que os denunciados formavam uma organização criminosa para obter lucro a partir de uma pirâmide financeira.

Na ação, o promotor Sérgio Cunha destaca que a empresa D9 Clube de Empreendedores iniciou suas atividades em Itabuna, na Bahia, e para disfarçar a natureza do negócio fraudulento.

"O líder da organização simulava uma operação de marketing multinível, vinculando o negócio e o constante ingresso de novos investidores à suposta venda de cursos de trading esportivo".

Segundo as investigações, para esconder a origem ilícita dos recursos, os idealizadores não assinavam nenhum contrato formal, apenas incluiam os nomes em uma plataforma virtual para a obtenção de login e senha.

Os valores pagos eram convertidos em bitcoins, moeda virtual que não consegue ser controlada pelos governos. Por não ser controlados, os bitcoins impossibilitam o rastreamento das operações ou bloqueio de valores.

22:29   |