Todos devem deixar ex-aeroporto

Até o dia 27, as famílias que ocupam imóveis na área do ex-aeroporto Tertuliano Guedes de Pinho terão que procurar outro local para morar ou aceitar um aluguel social de R$ 350 oferecido pela Prefeitura de Itabuna.

Uma decisão da Justiça determinou a reintegração de posse da área de 23 hectares onde funcionava o aeroporto de Itabuna, que um grupo tenta reabrir.

O presidente do Aeroclube de Itabuna, comandante Francisco de Assis Lima Menezes, afirma que as tratativas estão concluídas e o que se deve fazer é cumprir a decisão da justiça.

Mas esclarece que ninguém ficará "ao Deus dará", já que a Secretaria da Assistência Social está atuando para abrigar todas as famílias, garantiu ao Jornal das Sete, da rádio Morena FM 98.

Há uma semana, um grupo de moradores fez protesto contra a retirada, em um trecho da BR-101 em frente à Rua da Bananeira. Dois anos atrás, na gestão de Claudevane Leite, cinco famílias foram relocadas pela prefeitura.

Esta é a única saída possível à Prefeitura, que está em vias de autorizar a construção de um conjunto habitacional nas proximidades da Urbis IV, onde poderá oferecer moradia às famílias.

A possibilidade de reativação da pista para voos de pequenas aeronaves, de até 30 lugares, depende da retirada das famílias e de avaliação dos técnicos da Agência Nacional de Aviação (ANAC). Mas não há prazo para isso.

19:32   |