Itabuna terá um "Natal das trevas'

O anúncio, feito pelo prefeito Fernando Gomes, de que Itabuna não terá, pela primeira vez nos últimos 50 anos, decoração nem iluminação de Natal irritou os lojistas da cidade, que sofre com a recessão de mais de dois anos que só agora começa a diminuir.

O Sindicato dos Comerciários criticou a falta de sensibilidade e lembrou que o comércio é o setor que sustenta a cidade, maior polo lojista do interior baiano, servindo a uma população regional de mais de um milhão de habitantes.

"Pessoas de todos os municípios circunvizinhos visitam a cidade nesta época do ano para realizar suas compras natalinas. Contudo, este ano, encontrarão uma cidade sem nenhum clima natalino que os incentive a consumir".

Chama a atenção que só o Sindicato dos Comerciários tenha se posicionado. A CDL, o Sindicom e a Associação Comercial de Itabuna (criada para combater abusos das autoridades) mantém um silêncio comprometedor e já criticado por alguns empresários.

Um deles, dono de uma loja de confecções, diz que "é um absurdo que as entidades que supostamente nos representam fiquem caladas nesta hora. Não sei se é por covardia ou por conivência, mas esse silêncio é imoral".

Alguns apontam a parceria da Prefeitura na campanha ca CDL para justificar seu silêncio. Outros dizem que há anos a ACI deixou de defender os interesses dos empresários para virar "uma promotora de eventos e seminários".

O prefeito alegou "falta ded verbas" mas contratou a televisão a cabo (TV Itabuna) da agência de propaganda que fez sua campanha (Ação Propaganda) por R$ 376 mil para “entrevistas e divulgação de notícias” até 31 de dezembro.

23:18   |