ATENÇÃO AOS SEIOS
DISTÚRBIOS HORMONAIS
INFECÇÕES VAGINAIS
INFECÇÕES URINÁRIAS
INFLAMAÇÃO PÉLVICA
ENDOMETRIOSE
MIOMA
OVÁRIOS POLICÍSTICOS

VISITA AO GINECOLOGISTA
ROTINA DE EXAMES
CUIDADOS COM O ÚTERO
ATENÇÃO AOS SEIOS
prevenção
auto exame
mamografia
ultra-som
PRECAUÇÕES COM A PELE

É o tipo de câncer que mais mata as mulheres no Brasil e no mundo ocidental. Sua incidência entre as brasileiras é maior do que o câncer de pele. A estimativa do Ministério da Saúde para 2003 é de 36 novos casos entre cada 100.000 brasileiras. Isso significa 33.590 novos casos de câncer de mama no país este ano.
FATORES DE RISCO

Estudos epidemiológicos recentes sobre os fatores da alta incidência de câncer de mama entre as mulheres ocidentais apontam para o sedentarismo, o consumo de álcool e o uso prolongado de anticoncepcional oral, segundo o mastologista Luiz Henrique Gebrin, professor da Universidade Federal Paulista de São Paulo e presidente do comitê de Mastologia da Febrasgo (Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícias). Em um artigo ainda não publicado sobre o CÂNCER DE MAMA - IMPORTÂNCIA E RASTREAMENTO, escrito em parceria com o professor titular da Unifesp, Geraldo Rodrigues de Lima, o mastologista cita seis estudos científicos recentes, que observaram os hábitos de vida de 322.647 mulheres, por um período de 11 anos, para informar que o risco relativo da doença acompanha o aumento do consumo de álcool. Ele chega a ser de 41% para quem consome entre 30 a 60 gramas de álcool diariamente (de dois a quatro drinques). Um drinque de bebida destilada contém, em média, de 12 a 15 gramas de álcool. O tipo de bebida alcoólica consumida não parece ter influência significativa na porcentagem do risco. Outros fatores que concorrem para o aparecimento da doença são obesidade, menarca precoce (antes dos 12 anos), gravidez tardia (depois dos 30 anos) e nuliparidade (mulheres que nunca engravidaram). A ausência de gravidez e aleitamento expõe as mamas à ação prolongada dos hormônios femininos, que estimulam a multiplicação celular típica do câncer em mulheres com tendência genética para desenvolver a doença.

PREVENÇAO
A melhor forma de prevenir o câncer é cultivar hábitos saudáveis de vida, que inclua dieta pobre em alimentos gordurosos, atividade física regular, pouca ingestão de bebidas alcoólicas e, preferencialmente, nenhum cigarro. Outra maneria de escapar do câncer de mama é sua identificação nas etapas iniciais, quando são seguras as chances de cura. O auto-exame, o exame clínico das mamas, feito por um profissional treinado e a mamografia periódica são os procedimentos recomendados para a detecção precoce da doença.