ESPECIAL VAGINA
UM BALÃO VAZIO
CONHEÇA O PH DA SUA VAGINA
PERCEPÇÕES SOBRE A VAGINA
CORRIMENTOS VAGINAIS
FAZENDO SEXO COM PRAZER
COMO ENFRENTAR A CANDIDÍASE
GINÁSTICA VAGINAL
CONTRACEPÇÃO VAGINAL
A VAGINA NÃO É SECA
HERPES GENITAL

CONTRACEPÇÃO NA IDADE FÉRTIL
CONTRACEPÇÃO NA PERIMENOPAUSA
CONTRACEPÇÃO NA ADOLESCÊNCIA

HERPES GENITAL

O vírus do herpes genital pode manifestar-se associado à acidez da vagina? A pergunta é de uma de nossas internautas. Ela nos informa que o marido tem a DST e suspeita que exista essa correlação, pois toda vez que eles fazem sexo as bolhinhas de água típicas da doença aparecem em seu pênis. Outra internauta nos escreveu perguntando se o sexo anal poderia estar associado à manifestação do herpes. Ela tem herpes vaginal, diagnosticada por ginecologista. E está preocupada de agora também ter a DST no ânus, pois sente desconforto na região depois de fazer sexo anal, uma coceira acompanhada do aparecimento de feridinhas.
Segundo o dr Julio José Maximo de Carvalho, nosso consultor para DSTs, o herpes anal não é tão comum quanto o vaginal ou o herpes do pênis. Existem dois tipos de herpes, causada por dois tipos diferentes de vírus. O herpes oral, conseqüência do HSV ou Herpes Simples Vírus do tipo 1 e o genital. Este último pode manifestar-se no pênis, vagina ou ânus, é causado pelo Herpes Simplex Vírus do tipo 2.

O herpes (oral ou genital) não tem cura, mas as crises da DST podem ser evitadas com medicação antiviral. Existem várias opções. O dr Júlio de Carvalho explica que a medicação previne a crise quando é usada durante a fase anterior ao aparecimento das bolhinhas de água, que depois se transformam em feridinhas e só desaparecem depois de uma semana, em média. Essas crises podem ocorrer em virtude de queda da resistência imunológica do organismo, estresse físico ou emocional e também em conseqüência da exposição excessiva ao sol.
Levar vida saudável, ter boa alimentação e cuidado com o bem estar psíquico são as recomendações médicas para os pacientes de herpes. A doença, como o HPV - o papiloma vírus humano - não afeta todos que entram em contato com o vírus. Pode ocorrer de apenas um membro do casal fechado, que só mantém relações entre si, ter a doença e o outro nunca ser contagiado pelo vírus. Nas épocas de crise a chance do contágio é grande e não é aconselhável, definitivamente, manter relações sexuais, esclarece o médico. Leia mais sobre o herpes genital no nosso glossário.