MÉTODOS HORMONAIS
pílulas
injeções
implantes
DIU hormonal
NÃO HORMONAIS
COMPORTAMENTAIS

ANTICONCEPCIONAIS ORAIS
OPÇÕES SOB MEDIDA
A pílula é o método anticoncepcional reversível mais utilizado no país. Estima-se que 20% das mulheres em idade fértil (entre 15 e 49 anos), utilizem contraceptivos orais. Eles contém hormônios sintéticos combinados (estrogênio e progestogênio) ou apenas progestogênios, que imitam os produzidos pelos ovários femininos. A variedade existente hoje confere às mulheres opções sob medida para acabar com a tensão pré-menstrual, cólicas, anemia e até interromper a menstruação, como se verá a seguir:
CLIQUE ACIMA NO MÉTODO DESEJADO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONTRACEPTIVOS ORAIS COMBINADOS [COC]
São as pílulas que contém dois hormônios sintéticos (estrogênio e progesterona). Eles confundem e paralisam o processo natural de produção hormonal, inibindo com isso a ovulação. Em algumas formulações, ainda espessam o muco cervical, a secreção que é produzida na entrada do útero, dificultando com isso a passagem dos espermatozóide em direção ao interior do órgão.
EFICÁCIA
usados corretamente, os contraceptivos orais combinados são altamente eficazes. Os estudos mostram que no primeiro ano de uso apenas 1 em cada 1000 engravidam apesar da pílula (0,1 mulheres em 100)
VANTAGENS
  • Reduz a preocupação com o risco da gravidez e melhora a espontaneidade da relação sexual;
  • Regulariza os ciclos menstruais e reduz o fluxo do sangramento e seu tempo de duração;
  • Diminui a frequência e a intensidade das cólicas menstruais;
  • Pode ser útil como anticoncepção de emergência, após uma relação sexual desprotegida;
  • Previne a anemia por privação de ferro;
  • Diminui a incidência de gravidez ectópica, câncer de endométrio, câncer de ovário, cistos de ovário, doença inflamatória pélvica, doenças mamárias benignas e miomas uterinos.
DESVANTAGENS
  • Náuseas, especialmente nos três primeiros meses de uso, dor de cabeça leve, sensibilidade nas mamas, ganho de peso, nervosismo e acne em cerca de 10% das usuárias;
  • Amenorréia (ausência de menstruação) e alterações no ciclo menstrual, especialmente nos três primeiros meses de uso, com presença de manchas ou sangramento nos intervalos entre as menstruações, principalente entre as mulheres que esquecem de tomar a pílula ou tomam tardiamente (mais comum nos 3 primeiros meses);
  • Alterações do humor, depressão e baixa da libido podem ocorrer, mas não são comuns.
CONTRA-INDICAÇÕES
  • Contraceptivos orais combinados não são indicados para mulheres que estão amamentando porque afetam a qualidade e quantidade do leite;
  • Fumantes (de um maço ou mais/dia) com mais de 35 anos correm risco de acidentes vasculares, tromboses venosas profundas ou infarto com doses plenas de COCs e devem usar os COCs de baixa dose;
RISCOS
  • Podem aumentar o risco de desenvolvimento de tumores no fígado, mas os casos malignos são extremamente raros;
  • Até onde se sabe a pílula combinada não aumenta o risco de câncer de colo uterino e de mama, mas são necessários mais estudos para que uma conclusão precisa a respeito.
  • Há dúvidas sobre a influência da pílula na aceleração do desenvolvimento de câncer pré-existente.

OS TIPOS DE CONTRACEPTIVOS ORAIS COMBINADOS

São classificados em três categorias de acordo com o esquema (a posologia) de administração hormonal. São eles:
MONOFÁSICOS - mais comuns, são encontradas em embalagens de 21 ou 22 comprimidos ativos. A grande maioria tem 21 comprimidos. Todos os comprimidos ativos têm a mesma composição e dose. Em algumas marcas, as cartelas incluem as 21 pílulas ativas e mais 6 ou 7 comprimidos sem hormônios, denominados placebo, para completar a série de 28 dias de comprimidos, o que ajuda a usuária a não perder o controle do uso correto da pílula.
BIFÁSICOS - contêm dois tipos de comprimidos ativos, com os mesmos hormônios mas em proporções que variam de acordo com o período do ciclo. Eles vêm em cores diferentes e devem ser tomados na ordem indicada na cartela.
TRIFÁSICOS - contêm três tipos de comprimidos ativos, com os mesmos hormônios que variam de acordo com o período do ciclo. Eles vêm em cores diferentes e devem ser tomados na ordem indicada na cartela.
HORMÔNIOS
MARCA
POSOLOGIA
ORAIS MONOFÁSICOS
Mestranol 0,1mg+noretindrona 0,5mg
Biofim
Megestran
21 ativas pílulas + 7 placebos
Etinil-estradiol 0,05mg+linestrenol 1,0mg
Anacyclin
21 ativas + 7 placebos
Etinil-estradiol 0,05mg+dl-norgestrel 0,5mg
Anfertil
Primovlar
21 pílulas ativas
Etinil-estradiol 0,05mg+levonorgestrel 0,25mg
Evanor
Neovlar
21 pílulas ativas
Etinil-estradiol 0,0375mg + linestrenol 0,75mg
Ovoresta
22 pílulas ativas
Etinil-estradiol 0,03mg+levonorgestrel 0,15mg
Microvlar
Nordette
Levordiol
Ciclo 21
Normamor
Levogen
21 pílulas ativas
Etinil-estradiol 0,03 mg+desogestrel 0,15mg
Microdiol
21 pílulas ativas
Etinil-estradiol 0,03mg+gestodeno 0,075mg
Gynera
Minulet
Tâmisa 30
21 pílulas ativas
Etinil-estradiol 0,03mg+gestodeno 0,075mg
Gestinol 28
28 pílulas ativas
Etinil-estradiol 0,035mg+acetato de ciproterona 2mg
Diane 35
Selena
21 pílulas ativas
Etinil-estradiol 0,02mg+gestodeno 0,075mg
Femiane
Harmonet
Diminut
Gestrelan
Micropil
Tâmisa 20
Ginesse
21 pílulas ativas
Etinil-estradiol 0,02mg+desogestrel 0,15mg
Mercilon
Femina
Minian
21 pílulas ativas
Etinil-estradiol 0,015 mg + gestodeno 0,060 mg
Minesse
Mirelle
24 pílulas ativas
Etinil-estradiol 0,015 mg + gestodeno 0,060 mg
Mínima
24 pílulas ativas +4 placebos
Etinil-estradiol 0,03mg+ drospirenona 3mg
Yasmin
21 pílulas ativas

ORAIS BIFÁSICOS

Etinil-estradiol 0,04mg/0,03mg+desogestrel 0,025mg/0,125mg
Gracial
22 pílulas ativas
EE 0,04mg+desogestrel 0,025mg - 7 comp
EE 0,03 mg+ desogestrel 0,125mg - 15 comp

ORAIS TRIFÁSICOS

Etinil-estradiol 0,03mg/0,04mg/0,03mg + levonorgestrel 0,05mg/0,075mg/0,125mg
Trinordiol
Triquilar
21 pílulas ativas
EE 0,03mg+LNg 0,05mg -6comp
EE0,04mg+LNg0,075mg-5comp
EE0,03mg+LNg0,125mg - 10comp
Etinil-estradiol 0,035mg/0,035mg/0,035mg + noretisterona 0,5mg/0,75mg/1,0mg
Trinovum
21 pílulas ativas
EE 0,035mg + norestiterona 0,5mg - 7 comp
EE 0,035mg+norestisterona 0,75mg - 7 comp
EE 0,035mg+ noretisterona 1,0mg - 7 comp

[ voltar ]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
São pílulas que contém somente progestogênios. São também conhecidas como minipílulas e especialmente recomendadas para mulheres que estão amamentando ou que tem contra-indicação para usar estrogênios. A minipílula não contém este último hormônio e compõem'se de doses baixas de progestogênios, quase a metade do que é usado nos anticoncepcionais orais combinados (COC). Os progestagênios espessam o muco cervical dificultando a penetração dos espermatozóides.
ANTICONCEPCIONAIS ORAIS DE PROGESTOGÊNIO DISPONÍVEIS NO BRASIL
HORMÔNIOS
MARCA
POSOLOGIA
Noretisterona 0,35mg Micronor, Norestin 35 ativas
Levonorgestrel 0,030mg Nortrel, Minipil 35 ativas
Linestrenol 0,5mg Exluton 28 ativas
EFICÁCIA
PARA LACTANTES
Usada corretamente essa pílula tem alta eficácia. O índice de falha é de 0,5 gravidez em cada 100 mulheres em um ano. Durante a fase de amamentação, especialmente nos primeiros seis meses, a mulher tem dupla proteção tomando a minipílula, pois a própria atividade de lactação dificulta uma gravidez.
PARA NÃO LACTANTES
O método protege contra a gravidez, mas não é tão eficaz quanto a pílula combinada.
VANTAGENS (LACTANTES E NÃO LACTANTES)
  • Podem ser usados a partir de seis semanas após o parto.
  • Não prejudicam a quantidade e a qualidade do leite materno (já os anticoncepcionais orais combinados, podem reduzir a produção de leite);
  • Menor risco de efeitos colaterais (comparando com os COCS) como acne e aumento de peso;
  • Não apresentam os riscos dos efeitos colaterais dos estrogênios
  • Podem ajudar a prevenir algumas doenças benignas de mama, câncer de endométrio ou de ovário, doença inflamatória pélvica
DESVANTAGENS
PARA LACTANTES
  • Podem prolongar a amenorréia durante a amamentação;
  • Cefaléia ;
  • Sensibilidade mamária.
PARA NÃO LACTANTES
  • Spotting (manchas de sangue );
  • Amenorréia;
  • Fluxo menstrual abundante ou prolongado;
  • Cefaléia;
  • Sensibilidade mamária.

[VOLTAR]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PÍLULA DO DIA SEGUINTE
 
É um método de anticoncepção oral de emergência, isto é, deve ser usado após uma relação sexual desprotegida. Ajuda a prevenir uma gravidez indesejada ou um possível aborto. Interfere no processo de fecundação, impedindo a união do óvulo com o espermatozóide ou retardando a ovulação. É mais eficaz quanto mais precocemente for tomada. O ideal é seu uso logo após o coito, embora seja prescrita para ser usada até 72 horas depois da relação.
ANTICONCEPCIONAIS ORAIS APENAS DE PROGESTOGÊNIO
NOMES COMERCIAIS*
Levonorgestrel 0,75mg
Postinor-2
Norlevo
Pozato
Pilem
MÉTODO DE YUZPE
NOMES COMERCIAIS*
Anticoncepcionais orais combinados contendo 0,25mg de levonorgestrel e 0,05mg de etinilestradiol
Evanor
Neovlar
Anticoncepcionais orais combinados contendo 0,15mg de levonorgestrel e 0,03mg de etinilestradiol
Microvlar
Nordette
* Nota: Os nomes comerciais são apenas exemplos, existem outros produtos com a mesma dose: lista de anticoncepcionais orais disponíveis no Brasil
EFICÁCIA
Previne a gravidez em 75% dos casos. As pílulas feitas só de progestogênio tem maior eficácia, segundo os estudos.
VANTAGENS (LACTANTES E NÃO LACTANTES)
  • Evita um possível aborto.Segundo a Organização Mundial da Saúde, em todo o mundo, ocorrem cerca de 585.000 mortes maternas, muitas secundárias ao aborto.
DESVANTAGENS
  • Irregularidade menstrual;
  • Náuseas;
  • Cefaléia;
  • Dor nos seios;
  • Tontura;
  • Dor abdominal;
  • Diarréia.

[VOLTAR]