INFECÇÕES VAGINAIS
DISTÚRBIOS HORMONAIS
INFECÇÕES VAGINAIS
fatores de risco
formas de prevenção
outras terapias
antes de engravidar
as secreções vaginais
INFECÇÕES URINÁRIAS
INFLAMAÇÃO PÉLVICA
ENDOMETRIOSE
MIOMA
OVÁRIOS POLICÍSTICOS

VISITA AO GINECOLOGISTA
ROTINA DE EXAMES
CUIDADOS COM O ÚTERO
ATENÇÃO AOS SEIOS
PRECAUÇÕES COM A PELE

ANTES DE ENGRAVIDAR

Toda mulher que planeja engravidar deve fazer exames para rastreamento de infecções vaginais e tratá-las antes de qualquer coisa. Elas representam risco de aborto, de parto prematuro ou mesmo de desenvolvimento de uma infecção séria após o parto e, em estágio avançado, podem levar a esterilidade. A infecção vaginal também tem grande potencial de acarretar problemas de formação no feto.

A ginecologista Iara Linhares adverte para as conseqüências graves da vaginose, uma das infecções mais comuns e sua especialidade. A vaginose bacteriana se caracteriza pela proliferação na flora vaginal de bactérias anaeróbicas - que se desenvolvem na ausência do oxigênio. São verdadeiros micróbios que produzem compostos químicos pútridos como a trimetilamina - responsável pelo odor de peixe estragado. Em estado avançado, a infecção chega a destruir completamente a população de lactobacilos da vagina. E sem tratamento pode se transformar em outras doenças como endometrite (infecção do endométrio), doença inflamatória pélvica, salpingite (infecção das trompas), além de aumentar a predisposição para o desenvolvimento de câncer genital e dar origem à dor pélvica crônica, outras das principais queixas das mulheres que freqüentam os consultórios dos ginecologistas.