INFORMACÃO<Guia de raça << BICHON FRISÉ >>
  



BICHON FRISÉ: CONQUISTA CORAÇÕES


O Bichon é pura simpatia. Amoroso e bem-humorado, jamais despreza o calor de um colinho ou uma boa brincadeira. Jovialidade é uma de suas palavras-chaves.

 
 
 


O padrão da FCI - Federação Cinológica Internacional menciona que a pelagem deve ser cortada apenas levemente no focinho e patas, como faz a França.

Cresce o número de brasileiros que descobrem - e apreciam - as qualidades desse cãozinho. Pequeno, branco, gracioso e peludinho como um bicho de pelúcia, o Bichon Frisé é muito popular nos Estados Unidos e Europa. Por aqui, esta parece ser a década de sua expansão: em quatro anos dobrou o número de filhotes registrados (veja Ficha) e começou a se firmar como uma opção para quem procura um cãozinho de companhia. Qualidades, aliás, não lhe faltam. No passado, na época de Henrique III, encantou de tal forma a nobreza da França que foi mimado e enfeitado a ponto de dar origem à expressão bichonner (embelezar).
O Bichon é pura simpatia. Amoroso e bem-humorado, jamais despreza o calor de um colinho ou uma boa brincadeira. Jovialidade é uma de suas palavras-chaves. Ativo, traz alegria ao ambiente, sem exigir atenção constante para brincar. "Sabe respeitar a nossa eventual indisposição para brincadeiras ou carícias", diz Hilda Drumond, do Canil Drumhill's, de São Paulo - SP. Parece feito para pequenos espaços e o pouco pêlo que solta acaba ficando retido na escova e não suja o ambiente.

VISUAL

Sua pelagem longa e cheia inspirou dois tipos de "penteados". O primeiro e mais antigo, à moda francesa, consiste em deixar a pelagem ao natural (entre 7 e 10cm) e preserva o aspecto crespo, dando-lhe um ar rústico. Aparam-se apenas levemente as patas e o focinho. Já o segundo, criado pelos americanos na década de 70 e adotado pelos ingleses, é definido como powder puff look, por dar a aparência geral de um pompom de passar pó-de-arroz. Deixa o cão com a cabeça e parte do pescoço redondos e o corpo bem cheio.
O padrão da FCI - Federação Cinológica Internacional menciona que a pelagem deve ser cortada apenas levemente no focinho e patas, como faz a França. Mas o powder puff é o mais adotado em muitos países filiados à essa entidade nos cães apresentados em exposições, a exemplo do próprio Brasil e Japão.É comum ver exemplares de estimação tosados como um Poodle (com topete e corpo aparado), já que o Bichon muitas vezes é confundido com ele. "Isso ocorre por desinformação", fala Lisis Rojo Gomes, do Canil Scene Bijou, de São Paulo - SP. Para garantir o corte de acordo com um dos dois estilos típicos da raça, o ideal é levar fotos e explicar que não se trata de um Poodle. No caso do powder puff, deve-se procurar um profissional experiente, pois é difícil fazê-lo.
Se você pensa em comprar um Bichon, não se deixe levar por anúncios que oferecem exemplares "micro". Embora um Bichon miniaturizado seja tentador para alguns, é arriscado. "Os adultos com menos de 20cm podem apresentar distorções físicas, como focinho bicudo, olhos saltados e cabeça maior e desproporcional ao corpo e alterações de temperamento ou saúde. O recomendável é que os cães sejam um pouco maiores", comenta Lisis. A altura considerada mínima, para a raça manter proporções corretas, é estipulada pelo AKC - American kennel Club, em 24,13cm. Simone Gelineau, presidente do Clube dos Bichons, na França, explica que apesar do padrão FCI não determinar a altura mínima, há um consenso de que esta não deve ser inferior a 25cm. O presidente da Comissão de Padrões da FCI, Jean Maurice Paschoud, afirma que abaixo dos 25cm há riscos de nanismo. Por outro lado, cães com mais de 30cm (altura máxima pelos dois padrões) também não são recomendados. Tendem a desproporções como pernas longas, o que é incorreto, pois o Bichon deve ser mais comprido que alto.

FICHA Registros: em 1990 - 324 filhotes . Em 1994 - 734 (soma CBKC E ACB).

Compra do filhote:
há filhotes que nascem com manchas abricó, creme ou cinza nas orelhas e, eventualmente, no corpo, que podem ou não sumir com o tempo, alguns meses ou anos depois. A FCI pede branco puro e o AKC aceita as manchas se não ultrapassarem cerca de 10% do corpo. Barriga com pintinhas escuras é prova de boa pigmentação, assim como olhos, lábios, nariz, pálpebra e almofadas plantares pretos. A cauda é portada erguida, curvada sobre o dorso, sem tocá-lo, e nunca enrolada. (Dicas de Claudio H. Abreu, Canil Great Fall's, Belo Horizonte - MG).

Cuidados com a pelagem:
exemplares que tomam banho uma vez por semana não formam nós. Neste caso basta pentear uma vez por semana, após o banho, com a pelagem úmida, usando escova de pinos longos. Use xampu para pelagem branca (que não amarela o pêlo). Se o cão lacrimejar, limpe freqüentemente os olhos com água boricada e proteja a pelagem abaixo deles com impermeabilizante próprio para evitar manchas. (Dicas de Cristina Martins da Veiga, Canil Dreams Came True, São Paulo - SP). Expectativa de vida: 12 a 15 anos.

Clube:
Clube dos Bichons e dos Pequenos Cães Leões (França), tel.: (0033)5437-1736.

Para ler:
1) This is the Bichon Frisé, Joan MacDonald Brearley e Anna Katherine Nicholas;
2) Bichon Frisé, Martin Weil, ambos da TFH Publications, Neptune City, NJ-EUA.

Agradecemos à consultoria de Anita Soares e Suzanne Blum, juízas de todas as raças pela CBKC-FCI, e também aos entrevistados inclusive pela revisão técnica deste texto, feita também pela cinóloga Hilda Drumond e pelo juiz de todas as raças, José Peduti Neto. Reportagem e redação: Mariana Viktor. Edição de texto: Marcos Pennacchi. Foto: Luiz Henrique Mendes Prop.: Dream's Came True
Direitos autorais do texto: Cães&Cia, é proibida a reprodução total ou parcial do texto

 
  
conheça também: