Receba o boletim Borage

NOME

E-MAIL

instrumental
“Música para os Olhos”
Laura Campanér
laura.campaner@bol.com.br

Álbum inaugural da banda Sincrônica (http://www.bandasincronica.com), o CD “Música para os Olhos” é a base de um trabalho bem maior realizado em show, que une música, imagem, dança e poesia. Liderada por Samir El-Shaer (guitarra, violão e percussão), a banda Sincrônica é formada por Pitú (guitarra), Leandro Paccagnella (bateria), Pedro Sossego (baixo, violão e percussão), Daniel San (percussão), Beto Sporleder (sax e flauta) e Manga Morais (trompete e flugel-horn).

Nas 10 faixas que compõe o disco, compostas na maioria por Samir El-Shaer em parceria com Pedro Sossego, podemos confirmar que se trata de um trabalho apurado, concebido com criatividade, bom gosto e excelente execução musical.

“Cinema Mudo”, jazz de abertura, funde um tema marcante com improvisos focados no sax barítono de Beto Sporleder na guitarra de Pitú, em alto estilo fusion. O disco segue com “Colore di Cucina”, tendo a flauta de Pratinha como solo de melodia, num tema “encrencado” que começa em compasso composto e desagua em climas mais leves, de muitas “viagens”ou imagens musicais.

“5 pras 6”, tema em compasso 6/8, sugere o ritmo frenético das horas passando, ou de um rio que corre sem parar, com suas mudanças, hora mais lentas, outras em acelerando. O tema seguinte “À Buleria”, já mescla elementos da música flamenca, não só no tema de melodia, mas também na harmonia, com pinceladas da música negra, presente na “chamada” repicada dos atabaques (congas), que aparecem ao fundo da melodia.

A música “Marron” traz os elementos da natureza, o vento, a sensação de letargia, o descanço, a preguiça, numa mistura de baião com prelúdio. Já “Tema no. 1”, esta de Samir em parceria com Cezinha Oliveira, se destaca pelo de ponteado, algo entre a linguagem do violão folk americano com o ritmo vertiginoso da viola caipira brasileira quando tocada Rio Abaixo. A faixa seguinte “Big Bang”, apresenta o lado nervoso da guitarra mais “saturada”, elencando scrachs e berimbau.

O funk “O Coiote” é o destaque do disco, num balanço que faz mexer muito mais do que a ponta do pé, com a participação significativa do vocal do cantor Rodolfo Bosco. “Sincrônica”, tema que batiza a banda (ou seria o contrário?), é também um funk invocado, com frases de muitos ataques dos sopros, bem próprias ao estilo.

O CD “Música para os Olhos” encerra com “Vaca Atolada”, tema envolvente em modo menor, numa sutil combinação de intrincados caminhos melódicos e rítmicos. É um som moderno, tocado com paixão e muita concepção musical. Participam ainda das composições os autores Eduardo Rassi, Leandro Paccagnella e Manga Morais.

Serviço:
“Música para os Olhos”
Banda Sincrônica
Alpha Midia
http://www.bandasincronica.com