Receba o boletim Borage

NOME

E-MAIL

instrumental
“Latinidade”: Orquestra Experimental da UFOP - Ouro Preto
Laura Campanér
laura.campaner@bol.com.br

Regida pelo maestro Silvio Viegas, a Orquestra Experimental da UFOP de Ouro Preto lança o CD “Latinidade”, com obras de Rufo Herrera, Astor Piazzolla, Carlos Gomes, Guerra Peixe, José Bragato e Chiquinho de Assis.

Fundada pelo compositor e bandoneonista argentino Rufo Herrera, radicado no Brasil desde 1963 e por Ronaldo Toffolo, ambos integrantes do corpo docente da Universidade Federal de Ouro Preto, a Orquestra comemora seus sete anos de existência com o lançamento de seu segundo disco.

A Orquestra Experimental da UFOP conta com o apoio de empresas particulares, desde sua fundação e tem como integrantes estudantes de música do nível avançado e músicos profissionais. Desenvolve um repertório diversificado, em sua programação permanente de concertos.

O repertório, escolhido pelos coordenadores da orquestra, Ronaldo Toffolo e Rodrigo Toffolo, mescla o universo da música argentina e da música brasileira, unindo de maneira agradável essas duas vertentes.

Como abertura do trabalho, o compositor e arranjador Rufo Herrena, mostra sua “Suíte Buenos Aires” – séc XX: uma história do tango”, numa de releituras de temas clássicos do tango argentino, entre eles o famoso “La Cumparsita”, de Matos Rodriguez. A orquestração da peça contrapõe o solo de melodia entre o bandoneon (executado por Rufo) e os violinos, num interessante diálogo de timbres.

A segunda faixa “Adiós Nonino” de Piazzolla, uma das mais conhecidas do autor, ganhou no disco uma orquestração bastante diferenciada de Rufo Herrena, com andamentos mais lentos no decorrer do tema, valorizando os rompantes de clímax característicos da peça.

Na vertente brasileira a “Sonata para Cordas” de Carlos Gomes, destaca o naipe de violinos. Tema de 1894, a “Sonata para Cordas” foi gravada aqui na íntegra, com os movimentos: Allegro animado, Allegro scherzoso, Largo e o último, conhecido como O Burrico de pau.

O “Concertino para Violino e Orquestra” (Guerra Peixe), peça que sutilmente recorre ao universo nordestino, principalmente nos segundo e terceiro movimentos (“Andantino” e “Allegro”), marca do estilo composicional de Guerra Peixe, tem como solista o violinista Ricardo Amado, com exímia execução.

Fechando o disco estão duas peças avulsas: “Graciela y Buenos Aires”, de José Bragato, compositor nascido na Itália, porém tendo residido toda sua vida na Argentina, atuando como músico e colaborador na vida e obra de Astor Piazzolla. Sua peça para solo de violoncelo, inédita no Brasil, conta com a execução de forte dramaticidade do violoncelista Hugo Pilger.

E de Chiquinho de Assis, compositor e arranjador nascido na cidade de Ouro Preto, onde estudou com o mestre Rufo Herrera, o choro-canção “Beco do Pilão”, composição feita especialmente para a Orquestra Experimental, fecha do disco com a delicadeza e nostalgia típica desse gênero extremamente brasileiro.

Serviço:
“Latinidade”
Orquestra Experimental da UFOP - Ouro Preto
Selo Karmim
www.karmim.com