Reportagem
edição 110 - Abril 2005
Negra Gata
O primeiro segredo para fazer uma maquiagem perfeita nas mulheres de origem afro é acertar na base
por Amanda Gellar
Dárcio Tuták
A zona T recebeu um tom de base mais claro que a aplicada no restante do rosto. Foi usada sombra azul escura em toda a pálpebra móvel e azul clara cintilante somente no centro da parte côncava. Na boca, batom rosado sem brilho nem gloss
Engana-se quem pensa que pó e gloss são suficientes para maquiar bem a pele negra. Os produtos específicos ainda são poucos, mas um bom profissional sabe tirar o melhor de cada item. Também não dá para acreditar na idéia de que só algumas cores são permitidas. Tudo pode. Desde que fique bonito e tenha a ver com o estilo de quem usa. Segundo o maquiador Duda Molinos, no livro Maquiagem, a reponsável mais direta por isso é a supermodelo Naomi Campbell, que ousa sem cessar. Mas alguns cuidados devem ser tomados. Descubra quais.

A pele negra possui uma luminosidade muito característica - centrada na chamada zona T e, por causa disso, muitas vezes confundida com excesso de oleosidade. Embora as peles mais escuras tenham mesmo uma tendência para o padrão oleoso, nem sempre o que reluz é óleo. Por isso, checar o tipo deve ser o primeiro passo antes do make up. Se a pele for muito oleosa, limpe bem com loção adstringente e tônico facial antes de aplicar a base; caso ela seja mista, concentre o uso da loção adstringente apenas na área com mais oleosidade e, ainda assim, sem esfregar. Lembre-se de que a idéia não é remover o brilho natural e sim controlá-lo.
Dárcio Tuták
A base de tudo
A pele negra, se bem cuidada, hidratada, viçosa e com brilho natural, tem áreas mais claras que precisam ser realçadas e áreas mais escuras, com maior concentração de melanina, como ao redor da boca e dos olhos, que devem ser clareadas. O segredo da correção e valorização começa na escolha da tonalidade das bases: mais de uma precisa ser usada, em vários casos. "O ideal é usar um tom mais claro na chamada zona T - queixo, testa, nariz e, se necessário, nas olheiras - e um outro exatamente da cor da pele no restante do rosto", explica o maquiador oficial da Givenchy, Aguinaldo Leandro, primeiro brasileiro a representar a marca no exterior. E escolher esses tons também é questão de muita pesquisa do profissional: quando não são feitas especialmente para a pele negra, as bases costumam deixar um aspecto acinzentado graças a seus pigmentos vermelhos e rosados. Sempre que possível, deve-se dar preferência às de efeito opaco, com pigmentos em bege e amarelo. Comece trabalhando as áreas problemáticas: clareie as escuras, uniformize as mais claras. Para fazer a cobertura final, aplique pouca quantidade do produto e espalhe com suaves batidinhas da esponja no rosto.

Maçãs do amor
Tanto o rosto triangular, quanto o redondo - tipos característicos das negras - têm maçãs salientes que precisam ser trabalhadas em tons próximos ao da pele para não destacá-las demais. "A pincelada deve ser feita da lateral do nariz, passando rente ao canto interno do olho até o início da sobrancelha. Além de dar um desenho harmonioso ao rosto, o efeito dessa aplicação deixa o nariz mais fino e longo", explica Carmem Correia, maquiadora de São Paulo. Escolha blushes em tons de cobre e pêssego para o dia e dourado ou bordô para a noite. "Vinho e cor-de-uva também combinam com a pele negra", diz a maquiadora Dani Brazil, de São Paulo.
Dárcio Tuták
Depois da aplicação de base clara na zona T e mais escura no restante do rosto, foi passada sombra prata em toda a pálpebra e grafite cintilante levemente esfumada nos cantos externos. O blush é bronze e o batom cor-de-pele com gloss por cima
Boca do desejo
Os lábios carnudos dispensam o uso de lápis no contorno. Utilize apenas para corrigir a diferença de cor do lábio inferior, que costuma ter o centro mais claro. Aplique o lápis, espalhando como se fosse um batom, e peça à cliente para pressionar um lábio contra o outro. A colocação do batom deve ser feita com os dedos, em toquinhos. Com um cotonete, esfumace para dar efeito mais natural. As cores podem ser intensas, como vinho, vermelho ou pink, ou suaves, como rosa-claro, cor-de-boca ou cor-de-pele. Para um look mais natural, o maquiador Duda Molinos sugere cosméticos opacos.
Dárcio Tuták
Olhos profundos
Olhos escuros e amendoados ficam ótimos com os cantos esfumados com lápis preto. Para reforço no destaque, os cílios superiores e inferiores recebem várias camadas de máscara preta. "Uma boa pedida é usar sombras em ton sur ton. Experimente, por exemplo, duas nuances de rosa e duas de turquesa, cores da moda", sugere o maquiador Roberto Fernandes, de São Paulo. Evite lápis ou delineador em cores muito claras porque costumam empalidecer a pele negra. Os clássicos são os acobreados, marrons e dourados, mas numa época tão colorida, azul, rosa e vermelho podem ser usados sem medo. Reforce as sobrancelhas com sombra sem cintilação, aplicada com pincel, que dá um efeito mais natural que o lápis.
Dárcio Tuták
© Duetto Editorial. Todos os direitos reservados.