Tire suas dúvidas sobre coloração

Experts respondem perguntas sobre coloração e descoloração

 
1. Uma cliente fez mechas no cabelo castanho escuro e se arrependeu. Agora, ela quer voltar ao seu tom natural. Como proceder?
Carluce Dantas, por e-mail
Neste caso, a dica é o tonalizante. “Para escurecer mechas não se deve colorir com água oxigenada 20 ou 30 volumes, apesar de ser uma técnica para escurecer comum nos salões. Sou contra porque a de 20 volumes já abre a cutícula, o que causa ressecamento e deixa um aspecto áspero. Portanto, prefiro tonalizantes, que têm emulsão de 10 volumes ou até menos. Eles ajudam a preservar as cutículas, que já estão abertas pela descoloração e podem ser aplicados em todo o cabelo, sem risco de danificar”, diz Carlos Cunha, técnico da Aneethun.

2. Um cabelo colorido de louro ficou amarelado. Depois disso, a cliente aplicou louro acinzentado, castanho-claro e, em seguida, castanho médio, mas todas as vezes ele avermelhou. Como faço para deixá-lo com fundo escuro e balayage platinada?
Valéria Araújo, por e-mail
Provavelmente esse cabelo tem uma cor natural que revele o pigmento vermelho. “Por isso, ao aplicar castanho claro ou médio, ele revela o avermelhado. O primeiro passo é fazer um teste de mechas para ver se os fios suportam um fundo de clareamento quase branco para receber uma coloração platinada (12-11 ou 12-1). Caso contrário, as mechas platinadas não serão possíveis”, alerta Tânia Cypriano, técnica da Felithi. “Porém, se o teste atingiu o fundo de clareamento ideal com a estrutura saudável, fazer simultaneamente mechas escuras e claras. As primeiras na altura de 4-1, já que os fios estão com 4-0 e tinta não clareia tinta, com oxidante 6 volumes (1,8 % H2O2), para matizar o avermelhado. Se já tiverem desbotado e atingido a altura de tom 5, aplicar o 5-77. As mechas devem ser na altura de 12, com descolorante e oxidante de 30 volumes no começo até o meio do processo. Já nas últimas mechas, trabalhar com oxidante de 40 volumes, para que a descoloração finalize por igual”, ensina Tânia. “A técnica usada é a de mechas em transparência na diagonal, intercalando a cor escura com o descolorante. Ao se atingir o fundo de clareamento quase branco, levar a cliente ao lavatório e enxaguar mecha a mecha, para não manchar. Lavar e condicionar os fios e, depois, matizar com 12-11 ou 12-1 e oxidante de 6 volumes”, diz. “Após esse processo, recomende tratamentos para repor a massa protéica, que devolvem a maciez, o brilho e fixam a cor, além de uma boa linha de manutenção”, finaliza Tânia Cypriano.

3. É possível tonalizar os fios no mesmo dia da escova inteligente?
Gláucia, por e-mail
Essa pode ser uma combinação possível, desde que se saiba qual a base dessa escova, pois há várias no mercado. “Geralmente os tonalizantes têm como agente alcalinizante a monoetanolomina, já as escovas inteligentes contêm ativos diferentes, dependendo do fabricante”, alerta Sérgio Marucci, gerente técnico da Mediterrani. “Neste caso, recomendo um tonalizante com base de tioglicolato de amônia, pH ácido (6.8), isento de amônia e com revelador de 8,5 volumes (2,5%), que pode ser usado logo após qualquer escova inteligente, relaxamento ou permanente”, recomenda Narciso Netto, diretor técnico da Joico.

4. Cabelo relaxado com guanidina pode ser tingido com Bigen para escurecer os fios brancos? São compatíveis?
Maria Isaura, por e-mail
A guanidina não deve ser usada em fios com amônia, henê ou outro alisante, como tioglicolato. “Para colorir, optar por tonalizante ou coloração sem amônia. Suas moléculas têm efeito alcalinizante, menos agressivo, mas também menos oxidativo. O ideal é passar o relaxante ou alisante com guanidina, aguardar uma semana e só então passar tonalizante”, diz Jailson Caetano, responsável técnico da Márcia Cosméticos.

5. Fios castanhos escuros, coloridos de preto azulado por muitos anos, ganharam mechas alaranjadas nas pontas. Ao usar a nuance 6.1, o cabelo adquiriu tom avermelhado. O que fazer para atingir tonalidade acobreada mais natural?
Maísa, por e-mail
Em primeiro lugar, deve-se refazer a descoloração das pontas. “Isso vai retirar o pigmento 6.1. Só assim o cobre desejado vai aparecer. Acobreados não são visíveis em pigmentos cinza, como o 6.1 acinzentado que foi aplicado. Depois, escolher um tom de cobre natural, de preferência um tonalizante, já que os fios devem estar bastante fragilizados”, indica Patrícia Shatz, instrutora de coloração da Academia Werner, do Rio de Janeiro.

6. Como conseguir que a balayage fique claríssima em fios escuros, como a usada pela atriz Deborah Secco? O cabelo dela não ficou amarelo.
Eliane, por e-mail
Um dos visuais mais pedidos do momento, o look da atriz Deborah Secco é um louro clarissímo e pode ser obtido de acordo com o fundo de clareamento do cabelo da cliente. “Quem tem a nuance louro escuro terá facilidade em chegar ao tom desejado, tanto no artificial, como natural. Já os fios de castanho médio a escuro, o louro vai puxar um pouco para o alaranjado. Por isso, é importante atentar para a variação do volume do oxidante. Em uma base mais clara, água oxigenada de 30 volumes. Na mais escura, oxidante de 40 volumes”, diz Wagner Lisboa, do salão Ophicina do Cabelo, no Rio de Janeiro. “Ao chegar ao tom máximo, dependendo do caso, pode ser necessário um tonalizante para neutralizar tons alaranjados”, finaliza.

7. Até que tom posso clarear sem danificar os fios de uma cliente que tem o cabelo castanho escuro? Com coloração, tonalizante ou descolorante?
Vanessa, por e-mail
Para clarear fios naturais virgens, o cabeleireiro conta com várias opções: coloração, que clareia até três tons, coloração clareadora, até cinco tons, e descolorante, acima de cinco tons até o branco. “Já os tonalizantes não têm poder de clareamento. Eles mantêm a nuance ou escurecem o cabelo”, revela Carlos Cunha, técnico da Aneethun. “Em fios saudáveis, o dano pode depender do processo e produtos utilizados, sendo a coloração a mais suave, passando pela coloração clareadora e até o descolorante. Em geral, quanto maior o clareamento, maiores os danos na estrutura”, explica Carlos. “O ativo para o clareamento é o peróxido de hidrogênio ou água oxigenada, que costuma ser de 20, 30 ou 40 volumes. Para clarear sem danificar os fios, pode-se escolher a de 20 ou 30 volumes. Caso não atinja o tom desejado, enxaguar, tratar e passar novamente, com volumagem mais baixa”, recomenda Carlos.

Danielle Mora

publicidade