Estudo detalha mercado de computadores no Brasil

01-09-2010

O consumo de computadores no país está em fase de crescimento acelerado, e a CVA Solutions analisou o perfil deste mercado. Em uma pesquisa feita com 7.200 usuários destes produtos em todo o país, a empresa chegou ao resultado de que 68% dos computadores dos domicílios são desktops, e 32% são os portáteis, que envolvem os notebooks – 30% - e os netbooks – 2%.

A pesquisa envolveu pessoas de 18 a 65 anos ou mais, de diversas classes sociais, com renda familiar mensal de R$500 a R$12.700 ou mais, moradoras das regiões Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro Oeste, sendo que dentro da região Sudeste, os Estados com destaque foram São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

O sistema operacional que domina os computadores analisados é o Windows, presente em 95% deles. O sistema o peracional MAC está presente em 1% dos computadores, abaixo ainda do Linux, com 3%.

A Positivo é líder de presença de desktops nos domicílios, mas perde para a Dell, HP e Acer em note/netbooks. Do total da amostra, a Positivo lidera a presença de desktops nas regiões Sul e Sudeste, porém no Sudeste, apenas nos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo. Nas regiões Norte e Centro Oeste, Nordeste e em Minas Gerais, a LG é quem mais está presente.

Já na presença dos computadores portáteis a liderança varia por região. Do total analisado, a Dell é a marca mais presente nos domicílios em computadores portáteis, porém é líder apenas no Estado de São Paulo. Nas regiões Norte e Centro Oeste, Sudeste e no Estado do Rio de Janeiro, quem domina é a HP. A Acer se destaca na região Sul e no Estado de Minas Gerais. E na região Nordeste, a Positivo é a marca mais presente nos domicílios.

Na comparação de perfil de acordo com a renda familiar, as marcas HP e Dell se destacam nos domicílios com renda acima de R$ 9.700, enquanto CCE e Acer nos domicílios com renda até R$ 1.194.

Extra Supermercados e Casas Bahia são os dois estabelecimentos que mais venderam desktops para os domicílios estudados, de acordo com a pesquisa da CVA Solutions. Do total analisado, 52% dos usuários de computadores da marca Megaware compraram seus equipamentos no Extra ( e não Casas Bahia, como informado erradamente pela empresa que fez a pesquisa. Correção feita no dia 16/09/2010). Porém, desktops da marca Dell são mais vendidos no próprio site do fabricante, deixando para trás todos os locais de revenda, assim como os notebooks, que detém uma margem de 58% de vendas pelo site.

E no caso das vendas dos portáteis, a Lojas Americanas é quem aparece em segundo lugar, atrás da Dell, e alavanca as vendas de Intelbras, Itautec e CCE. Extra Supermercados, Ponto Frio e Submarino aparecem na sequência de liderança de vendas.

Nota

O mercado de computadores obteve 8,04 de nota média de Valor Percebido (Custo-Benefício), a nona melhor nota dentre os 21 setores da economia analisados, sendo o mais alto o mercado de Eletrodomésticos, com 9,28, e o mais baixo o mercado de Planos de Saúde, com 6,27.

Para os consumidores de desktops, o Valor Percebido é impactado em 62% pelos Custos e em 38% pelos benefícios. As marcas Positivo, Megaware, CCE, Intelbras, Compaq, Amazon PC, Acer e Lenovo tiveram uma nota inferior à média da concorrência. Samsung, Dell, HP, STI, Sony e AOC tiveram nota acima dos concorrentes. Já a LG, Asus, Itautec e Philips estão em paridade com o mercado. E somente a Apple tem Valor Percebido muito acima da concorrência, no chamado padrão World Class.

No mercado de computadores portáteis, Positivo, CCE, Amazon PC, Asus e Philips estão com seu Valor Percebido abaixo da média do mercado. Dell, Sony, Intelbras e Apple estão acima da média da concorrência. E as marcas HP, Acer, STI, Itautec, LG, Lenovo e Samsung estão em paridade com a média d as concorrentes.

Para os consumidores de desktops e computadores portáteis, a questão da durabilidade do computador foi o atributo mais importante dentro de Benefícios. Já dentro de Custos, o item mais importante foi o custo para conserto e manutenção.

Para os consumidores de desktops da Apple, os maiores motivos para a escolha da marca são: reputação do fabricante, performance e velocidade, experiência anterior com a marca e recomendação de amigos e familiares.

No mercado dos computadores portáteis, nenhuma marca tem Valor Percebido World Class, excepcionalmente melhor que os concorrentes. Dell, Sony, Intelbras e Apple têm seu valor percebido acima da média dos concorrentes dentro deste mercado.

Dentro deste nicho, os principais motivos que influenciaram a compra de seus equipamentos foram: para os consumidores de Apple, performance e velocidade e estética e desing; para os que optaram pela Dell, experiência anterior com a marca; para os usuários de HP, reputação da marca; para os que têm portáteis da Samsung, estética e design; e para os consumidores de Sony, reputação da marca, performance e velocidade e experiência anterior com a marca.

Quando analisada a força da marca, que reflete a capacidade de atrair novos consumidores, se destacam em desktops: Dell, HP e LG. Em portáteis se destacam: Dell, HP e Sony. Site: www.cvasolutions.com

Links úteis aos usuários

Clique aqui e compare preços de produtos e serviços de informática

Clique aqui e compare preços de centenas de produtos

Matérias relacionadas

- Estudo revela que e-Commerce cresceu 170% no Brasil

- Brasil foi o segundo país dos BRICs mais afetado pela crise, diz CNI

- Inadimplência na compra de veículo recua 36% nos últimos 12 meses, diz Anef

- Depois de três quedas, produção industrial voltou a crescer em julho

- Indústria brasileira ainda não se recuperou da crise mundial, diz CNI

- Confiança da indústria diminui em agosto, mas ainda é recorde desde novembro

- Aluguel com aniversário em setembro e reajuste pelo IGP-M subirá 6,99%, informa Secovi-SP


Leia também outras matérias da seção Pesquisas:

- CANAL EXECUTIVO possui serviço de pesquisa sob encomenda

- SP é o melhor estado para frigorífico exportador, diz estudo

- Estudo aponta os principais desafios para o Brasil

- Empresas estão perdendo oportunidades nas redes sociais

- Indicadores empresariais devem olhar para frente e não para trás

- Economia subterrânea no Brasil atingiu R$ 578 bilhões em 2009

- Expansão da rede de esgoto tem impacto sobre o trabalho

- Reformar prédios abandonados de SP é opção lucrativa, aponta estudo

- Empresário reclama mais de impostos sobre o trabalho

- Estudo aponta características predominantes nos executivos

- Estrangeiro pena para abrir empresa no Brasil, avalia Bird

- Estudo mostra qual a principal causa da promoção no trabalho

- Estudo traz raio X de cargos e salários das agências digitais

- Brasileiras se destacam na atração e retenção de talentos

- Cresce dependência da internet para gestão de negócios

- Estudo mostra estilo de liderança das brasileiras

- CEOs priorizam investimento em capital humano

- Maioria dos brasileiros acredita em seus líderes corporativos

- Mulheres têm dificuldade de chegar a altos cargos

- Estudo comprova que MBA melhora salário e posição na carreira

- Represália de ex-funcionário é maior risco para setor de TI

- Adoção de governança corporativa evolui no país

- Terno escuro e cabelo curto fazem diferença na entrevista

- Estudo traz valor de bolsa-auxílio paga a estagiários

Clique Aqui e Veja Mais Pesquisas
Leia Todas as Últimas Notícias