Alimentos farão inflação ficar acima do centro da meta em 2011, diz Mantega

17-01-2011

A inflação ficará acima da meta em 2011 por causa dos alimentos, disse sexta-feira (14) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Ele negou que a alta dos preços observada nos últimos meses seja reflexo de problemas estruturais da economia brasileira.

O ministro fez as declarações após participar da primeira reunião ministerial convocada pela presidenta Dilma Rousseff. De acordo com ele, a alta dos alimentos afeta não apenas o Brasil, mas todos os países produtores de commodities (bens agrícolas e minerais com cotação no mercado internacional).

“Não é uma inflação estrutural [decorrente da incapacidade de o país produzir o que é consumido], mas de um fator externo que é a alta dos alimentos”, afirmou o ministro. Segundo Mantega, os preços estão sendo pressionados por fatores internacionais e pelas chuvas de janeiro, que afetam as lavouras.

O encarecimento dos alimentos, disse o ministro, foi o fator que fez o Ministério da Fazenda estimar inflação de 5% em 2011 pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acima do centro da meta de 4,5% definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para ele, o aquecimento da economia, que cresceu 7,5% no ano passado, tem impacto sobre os preços de serviços, mas o problema é localizado.

Apesar das pressões inflacionárias, Mantega afirmou que o Brasil não corre o risco de passar do o teto da meta de inflação, que é de 6,5%. “Cumprimos a meta em 2010. A inflação no ano passado foi de 5,9% e será menor neste ano. A desaceleração não é imediata, mas o Banco Central está aí para atuar se necessário [para garantir o cumprimento da meta]”, declarou. (Agência Brasil)

Links úteis aos usuários

Clique aqui e compare preços de produtos e serviços de alimentos

Clique aqui e compare preços de centenas de produtos

Matérias relacionadas

- Balança comercial de manufaturados fechou 2010 com déficit recorde

- Região Norte liderou crescimento das exportações em 2010

- Lojistas paulistas esperam alta de 10% nas vendas de material escolar

- Juros bancários iniciam ano com leve alta, aponta Procon-SP

- Brasil tem mais de 34 milhões de acessos a serviços de banda larga

- Preços para consumidor da terceira idade subiram 6,27% em 2010


Leia também outras matérias da seção Pesquisas:

- CANAL EXECUTIVO possui serviço de pesquisa sob encomenda

- Estudo traça panorama do ensino superior no país

- Chuvas e enchentes em SP trazem prejuízos de R$ 3,4 bilhões mensais, avalia Fiesp

- País carece de regras para setor de serviços, aponta estudo

- Papelão é alternativa rápida e limpa na construção civil

- Copaíba pode tornar-se matéria-prima de medicamento

- Casas importadoras ajudaram a transformar a cidade de Santos

- Políticas florestais devem focar incentivo a preservação, sugere estudo

- Setor de serviços projeta 1º semestre aquecido

- Ajuste em preços de alimentos pode tornar dieta mais saudável

- Setor de alimentos pode reutilizar resíduos da agroindústria

- Fibra de bagaço de cana pode ser aproveitada em fibrocimeto

- Chips produzido com mandioca é opção mais saudável de consumo

- Direito penal não é suficiente para proteger meio ambiente

- Mesclar mídias on e off-line amplia ganhos do anunciante

- Nordeste é a região que mais cresce em visitas na internet, afirma Serasa

- Setor hoteleiro deve receber aporte de US$ 1 bi em dois anos

- Executivos estão mais propensos a trocar de emprego

Clique Aqui e Veja Mais Pesquisas
Leia Todas as Últimas Notícias