Avaliação de pessoal deve fugir do achômetro

06-10-2011

As avaliações de desempenho que muitas empresas promovem anualmente podem acabar funcionando como um fator de perda de talentos. Segundo Roberto Ventura, sócio diretor da Efix, empresa especializada em sistemas de gestão de pessoas, ao promover avaliações superficiais, sem critérios definidos, as empresas geram desestímulo e insatisfação, podendo, inclusive, perder pessoal.

O “achômetro” na análise de desempenho, acredita Ventura, é a principal causa de insatisfação nas organizações, uma vez que deixa os colaboradores e a própria área de RH à mercê de uma avaliação subjetiva, feita de modo apressado, apenas para cumprir um determinado calendário.

“No universo da gestão de pessoas, todos já sabem que um dos principais fatores que levam pessoas a pedirem demissão do emprego é o relacionamento ruim com a chefia. Empresas com elevadas taxas de turn-over, por exemplo, podem estar perdendo muitos talentos pelo simples fato de que não fazem uma análise estruturada de desempenho, que descubra esses talentos e ajude o RH a preservá-los”, explica Ventura.

Para ele um bom sistema de avaliação de desempenho, no final das contas, pode ajudar a reduzir as taxas de turn-over de forma considerável, uma vez que leva os gestores a valorizar mais os recursos humanos.

Jogos políticos

A adoção de um sistema de gestão de pessoas que permita isolar o caráter pessoal das avaliações, resulta, quase sempre, na melhoria dos padrões de avaliação de empregados. Segundo Ventura, quando os gestores de pessoas na organização precisam avaliar um empregado face a critérios pré-definidos e controlados por um sistema, ficam reduzidas as oportunidades para jogos políticos.

“Isso reduz aquele tipo de avaliação positiva porque o chefe gosta do empregado e até mesmo aquela negativa pela razão oposta. Quando uma empresa define as competências necessárias a cada cargo e avalia os empregados de modo objetivo em função dessas competências, eliminam-se aí certas subjetividades que só desgastam a relações de trabalhos e levam gente talentosa a deixar as organizações", diz.

"Em um tempo no qual encontrar talentos é cada vez mais difícil, perder talentos é, sem dúvida, um claro exemplo de uma gestão de recursos humanos pouco estratégica”.

Com a avaliação de desempenho sendo mediada por um sistema, explica, os gestores de pessoas nas organizações podem focar suas atenções para o negócio, livrando-se da necessidade de perder várias horas, dias ou semanas, examinando complexas planilhas que registram dados sobre desempenho mas não têm a inteligência necessária para integrar esses resultados e apontar tendências.

“Os sistemas de gestão empresariais consolidaram uma infinidade de informações justamente para que os gestores e administradores pudessem agregar inteligência ao processo. No caso da gestão de pessoas, a situação é a mesma", diz.

"As empresas se tornaram complexas e avaliar desempenho por planilhas é algo que aprisiona os gestores a modelos de gestão já ultrapassados. É preciso libertar as pessoas por meio de sistemas que permitam uma tomada de decisão mais inteligente”.

Links úteis aos usuários

Clique aqui e compare preços de produtos e serviços de cofre

Clique aqui e compare preços de centenas de produtos

Matérias relacionadas

- Como a empresa pode fisgar bons profissionais no mercado

- Saiba como a empresa pode reduzir a rotatividade de pessoal

- Como manter a motivação e reduzir as faltas ao trabalho


- Leia também outras matérias da seção Carreiras & Gestão:

- Peso das pequenas empresas no PIB brasileiro é de apenas 20%

- Baixa adesão ao novo ponto eletrônico explica novo adiamento

- Confira alguns cuidados na contratação de expatriados

- Quando o cuidado com o mundo vira profissão

- Nome da universidade pesa mais para os recém-formados

- Confira direitos e deveres na contratação de estagiários

- Mulheres têm mais dores nas costas que os homens

- Dicas para melhorar o relacionamento com o chefe

- Confira dicas para trabalhar a postura no dia a dia

- Agora, o patrão quer que o pessoal durma no ponto

- Hastes flexíveis podem prejudicar saúde dos ouvidos

- Contrato de experiência pode durar no máximo 90 dias

- Excesso de otimismo prejudica a carreira

- O que a mulher deve fazer para alcançar altos cargos executivos

- Perder o emprego pesa, mas deve ser visto como uma oportunidade

- Faça um teste rápido e descubra se tem perfil empreendedor

- Programa gratuito mostra como transformar uma ideia num negócio de sucesso

- Educação financeira é um dos segredos do Casal 100%

Clique Aqui e Veja Mais Carreiras & Gestão
Leia Todas as Últimas Notícias