30-11-1999
BENZINHO

(Carlos Melo / Laert Sarrumor)

Benzinho, minha sexualidade
de fato é bem pior que a do Marquês de Sade
Me dá tua mão, que eu quero amputar
Põe aqui o teu pescoço, que eu vou guilhotinar
As formas ortodoxas de conseguir prazer
Estão mais ultrapassadas do que motor de DKW
Por isso mete bronca, não banque a demodée.

Benzinho, que louca perversão
Não posso ver lolita me dá logo “emoção”
Se sou incestuoso, mamãe é que é culpada
Quando fiz cinco anos passou-me uma cantada
Antigamente eu era um libertino matusquela
Minha vida mudou ao ler o Fórum de Ele e Ela
Hoje, pedofilia pra mim é uma balela.

Benzinho, não me julgue um palerma
Só quero te afogar num mar de sangue e esperma
Arranca a minha unha, provoca um hematoma
Como nos “120 Dias de Sodoma”
Em termos de sacanagem eu só conheço a teoria
Pois quem domina este assunto
principalmente a sodomia
Não sou eu nem tu, benzinho
São os ministros da Economia.

 
 
Veja também:

Crônicas
O Caseiro do Presidente
Aboboral
Limeriques e Casteliques
Letras
Privadas do Mundo
Nestor & Laika
E-mails dos Leitores

Castelorama - Home page

Fale com Castelo

 
 

Crônicas  O Caseiro do Presidente  Aboboral  Limeriques e Casteliques  Letras  Privadas do Mundo  Fale com Castelo