31-05-2009
CAI, CAÊ, CAI
Meu Deus, ele fez escola
suor, carnaval e bola
Tudo baseado em Nietzsche
E agora, São Jorge, vixe!
Tá caindo mais que o dólar
  07-05-2009
LYNCHIANA
Depois de assistir
Aos filmes de David Lynch
Rapidamente conclui:

Meditação transcendental
É prejudicial
À saúde mental
  08-03-2009
LIMERIQUE PAROQUIAL
Há bem pouco tempo, aqui no Bananão
O Engavatedor-Geral da Nação
Era o bambambã, o camisa dez
Mas agora um novo cargo é o da vez:
Excomungador-Geral dos Cristãos

  27-01-2009
LIMERIQUE DO BATTISTI
Eu quero ver agora como se embroma
E o Battisti da Itália a gente toma
Eu quero ver o Lula dar a volta
Entrar no Coliseu sem ter escolta
Pois quem tem Tarso nunca vai a Roma

  12-08-2008
INCOMPATIBILIDADE POÉTICA
Tentei botar nosso amor
Num soneto genuíno
E fui lapidando os versos
No formato alexandrino

Mas ora vejam vocês
Por causa da estrofação
E de algumas rimas pobres
Tive que usar da elisão

Mas não gostei de antemão
E mudei os decassílabos
Para um metro diferente:
Dodecassílabos sáficos

Ai, que destino mais trágico
Isso gerou uma aférese
Pra não falar de uma apócope -
Eu quase tive uma síncope!

O jeito foram os dísticos
E meu canto de momento
Perdeu a espontaneidade
Em novo encadeamento

Então tive um pensamento:
“Falando em termos poéticos
Ou mesmo trovadorescos
O nosso amor é inviável”

Uma saída possível
Mas me recuso, sou franco
Seria deixar o metro
Adotando o verso branco

Porém, um soneto manco
Falta de talento acusa
Por isso, amor, me despeço
E vou atrás de outra musa


  02-08-2008
MON CHÉRIE
Quando ela me chama de mon chérie
E manda um beijo do tipo rouge
Mesmo grande e maduro e seguro e tudo o mais
Fico feito menino pedalando bicicleta
Na praça em frente ao apartamento dos tempos idos

Quando ela coloca seus óculos e pede pra eu mudar
De lado na calçada, um tempo novo se abre
Uma onda nova se espraia em círculos concêntricos
E tudo se faz, desfaz, faz, desfaz
Num doido balé de sensações

Quando ela me olha e diz que meu olho viu o dela
E que isso mudou tudo
Eu a percebo quase levitando pelo caos urbano
E acredito que tudo é verdade verdadeira


  06-07-2008
SE EU FOSSE LUPISCÍNIO
Eu não sou o Lupiscínio
Ai meu Deus, quem dera fosse
Pôr o mal que você trouxe
Num sambar de tirocínio

Eu não sou o Noel Rosa
Mas bem que podia ser
Desdenhar seu proceder
Através de verso e glosa

Estou à léguas de Francisco
Não freqüento Caetano
Nem seu círculo baiano
Sou poeta à conta e risco

A quilômetros do Tom
E se fosse assim tão bom
Não perdia o tempo amigo

Descrevendo o pormenor
De um romance tão menor
Como foi o meu
contigo
  01-06-2008
HAICAI LIBIDO
O sedutor
Quando seduzido
Perde a libido
  01-05-2008
QUADRINHA DA GORDURA TRANS
Do fenômeno, o Ronaldo
Não terá mais repeteco
Pois passou de Ronalducho
Para a fase Ronaldeco
  22-03-2008
CAYMMI REVISITADO
É dengue, é dengue, é dengue, meu bem
É dengue que essa nêga tem
Tem dengue no remelexo, meu bem
Tem dengue no falar também

Quando se diz que no falar tem dengue
Tem dengue, tem dengue, tem dengue tem
Quando se diz que no andar tem dengue
Tem dengue, tem dengue, tem dengue tem
Quando se diz que no sorrir tem dengue
Tem dengue, tem dengue, tem dengue tem
Quando se diz que no sambar tem dengue
Tem dengue, tem dengue, tem dengue tem

É dengue, é dengue, é dengue, meu bem
É dengue que essa nêga tem
Tem dengue no remelexo, meu bem
Tem dengue no falar também

Quando se diz que no bulir tem dengue
Tem dengue, tem dengue, tem dengue tem
Quando se diz que no cantar tem dengue
Tem dengue, tem dengue, tem dengue tem
Quando se diz que no olhar tem dengue
Tem dengue, tem dengue, tem dengue tem

É no mexido, é no descanso, é no balanço
É no jeitinho requebrado que essa nega tem
Que todo mundo fica enfeitiçado
E atrás do dengue dessa nêga todo mundo vem
E atrás do dengue dessa nêga todo mundo vem




 
 
Veja também:

Crônicas
O Caseiro do Presidente
Aboboral
Limeriques e Casteliques
Letras
Privadas do Mundo
Nestor & Laika
E-mails dos Leitores

Castelorama - Home page

Fale com Castelo

 
 

Crônicas  O Caseiro do Presidente  Aboboral  Limeriques e Casteliques  Letras  Privadas do Mundo  Fale com Castelo