Principal

Arquivo

Sudoku

Caça-palavras

Esportes

Internas

Temáticas

Contato

Corporativo

Dicionários

Fórum

Saúde

História

Palavras Cruzadas para Jornais e Revistas
Clique Aqui
 

Veja notícias abaixo

Palavras Cruzadas fazem bem à saúde!

As palavras cruzadas constituem um dos instrumentos usados por neuropsiquiatras e terapeutas no que eles chamam de "ginástica cerebral", no tratamento da Doença de Alzheimer e outros casos em que há perda de memória. O objetivo é fazer com que o cérebro estimule o funcionamento e a extensão da memória; quanto mais informações os neurônios recebem, mais sedentos de novos dados eles ficam, criando novas ligações - as sinapses - entre eles.

Pesquisas recentes concluíram que esse princípio vale também para pessoas sãs: a prática de atividades mentais fora da rotina, como escovar os dentes com a mão trocada, ou fazer palavras cruzadas, mantém a mente saudável durante toda a vida, na medida em que continuamente são geradas novas sinapses, o que compensa as perdas de neurônios com o passar dos anos.

 

08/09/2005 - 13h05

Diário Digital / Lusa 

Jogos como as palavras cruzadas melhoram a memória

As palavras cruzadas e outros exercícios que estimulam a actividade mental, como o jogo «Su Doku», melhoram a memória e podem ajudar a manter o cérebro 14 anos mais jovem nas pessoas idosas, de acordo com um estudo.

A tese foi defendida pelo professor Ian Robertson, do Trinity College de Dublin (Irlanda) durante o Festival da Ciência da Grã-Bretanha, a decorrer naquela cidade, e noticiada esta quinta-feira pelo jornal The Times.

Segundo o professor, exercícios cerebrais como as «palavras cruzadas» ou o «Su Doku» (um jogo matemático de seqüências numéricas) são vantajosos para manter a memória, a primeira parte do cérebro a revelar uma quebra com o avanço da idade.

A idéia é exercitar o cérebro e fazê-lo voltar a funcionar como na juventude.

A memória pode também ser melhorada através de exercício físico.

De acordo com o investigador, pessoas com mais de 60 anos participaram num programa de quatro meses de exercícios aeróbicos, que ajudaram os pulmões a respirar mais profundamente e o coração a bater com mais força.

Os benefícios desses exercícios fizeram-se sentir de uma forma especial nos lóbulos frontais do cérebro, que são os que participam na organização, na tomada de decisões, na atenção e na memória.

Estes exercícios físicos criam uma substância química que estimula o crescimento de novas células e conexões cerebrais, incrementado o nível de serotonina, molécula envolvida na comunicação entre as células do nosso cérebro (neurónios) e que estimula os vasos sanguíneos que alimentam o cérebro.

«Para as pessoas de mais de 50 anos, o exercício é uma espécie de droga milagrosa que fomenta a actividade cerebral, reforça a memória e atrasa a perda de agilidade mental», explicou o cientista irlandês.

Também é importante uma boa dieta: alimentos ricos em gorduras saturadas aceleram o processo de degradação mental.

07/04/2005 - 15h06
Sexo e palavras cruzadas podem evitar degeneração cerebral

CANBERRA (Reuters) - Sexo, palavras cruzadas e uma boa corrida podem ajudar a impedir demência e outros problemas degenerativos do cérebro ao estimular novas células, afirmou um pesquisador australiano na quinta-feira.

Perry Bartlett, professor do Instituto do Cérebro da Universidade de Queensland, disse que exercícios físicos e mentais ajudam a criar novas células nervosas, mantendo o cérebro funcional e impedindo doenças como o mal de Alzheimer e Parkinson.

"As pessoas deveriam correr longas distâncias e fazer palavras cruzadas complicadas", disse Bartlett à rádio australiana.

Segundo ele, uma substância química chamada prolactina parece promover a criação de novas células no cérebro e pode ser encontrada em altos níveis em mulheres grávidas.

"Os níveis de prolactina também sobem durante o sexo", observou o cientista.

(Por Michelle Nichols)

 

20/01/2004 21h12

Palavras cruzadas ajudam no tratamento do Mal de Alzheimer

Da Redação
Em São Paulo

Uma nova atividade vem sendo indicada como auxiliar no combate ao Mal de Alzheimer: preencher palavras cruzadas. Assim como regimes alimentares e atividades físicas, geriatras e neurofisiologistas vêm indicando o jogo como auxiliar no tratamento da doença, é causada pela perda progressiva de neurônios de áreas cerebrais específicas, responsáveis pela memória e por outras funções cerebrais superiores, como a linguagem e a organização do pensamento.

Pesquisa publicada no Jornal da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos revelou que exercícios que exercitam a mente, como ler, fazer palavras cruzadas, jogar xadrez ou dançar protegem duas vezes mais as pessoas de doenças neurovegetativas, como o Mal de Alzheimer. "Fazer palavras cruzadas com regularidade possibilita o exercício das capacidades de atenção e concentração, favorecendo o aprimoramento do processo de resgate da memória de longa duração. Por isso, temos trabalhado, em parceria com a Ediouro (revistas Coquetel), esse exercício tanto para prevenir como para tratar a doença", diz Tânia Guerreiro, geriatra da Oficina da Memória da Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

Estatísticas mostram que uma em cada dez pessoas acima dos 65 anos, e metade dos idosos acima dos 85 anos, é afetada pela doença. Raríssimos são os casos que acometem pessoas na faixa dos 40 anos. Estima-se que a doença atinja cerca de 4,5 milhões de americanos, segundo a Alzheimer's Association, e perto de meio milhão de brasileiros, embora não haja dados oficiais.

"Assim como o corpo precisa de exercícios para deixar os músculos mais fortes e ágeis, o cérebro também necessita de ginástica para estimular suas células. E, para estimular o cérebro, independente da idade, nada como resolver palavras cruzadas", diz Avelino Leonardo da Silva, neurofisiologista da Universidade Estadual de São Paulo.

Corpo&Saúde

 

 

 

   
 

© 2000-2011 - Todos os direitos reservados - Roberto dos Santos Ferreira
Não é permitida a reprodução de qualquer parte deste sítio sem prévia autorização.

 

Criação - Trust Comunicação